Denúncia de pedofilia afasta professor do CAS

Em foto do mês passado, Gilson Miranda (à direita, de óculos) participa de desfile do CAS no “Dia da Pátria”

Gilson Miranda não está mais
à frente de escolinha de futebol

A Polícia Civil está investigando denúncias de pedofilia contra o professor Gilson Miranda, que comandava a escolinha do CAS — Clube Atlético Santacruzense — há muitos anos em Santa Cruz do Rio Pardo. O clube demitiu o técnico na semana passada e aguarda as investigações da polícia.
Ex-goleiro, Gilson passou a treinar a escolinha de futebol para garotos no final dos anos 1990. Ele é considerado um ótimo técnico, mas há alguns anos passou a ser alvo de denúncias que o acusavam de molestar crianças. Até então, não havia provas consistentes.
Segundo apurou a reportagem, um dos garotos da categoria de base contou à família que havia sido molestado. Imediatamente os pais procuraram a polícia e denunciaram o professor. A investigação está a cargo da delegada da Mulher, Isabel Bertoldo.
A reportagem não conseguiu contato com Gilson Miranda, que aparentemente deixou Santa Cruz do Rio Pardo nos últimos dias.
Na sexta-feira, 27, em entrevista ao radialista Dário Miguel, da Band FM, o ex-secretário de Esportes Domingos Lima do Carmo, coordenador do “Talento Brasil”, projeto que treina crianças e adolescentes em Santa Cruz do Rio Pardo, anunciou que o professor Gilson Miranda havia sido cortado. O “Talento Brasil” tem uma parceria com o CAS, que era comandado pelo treinador.
“Fomos surpreendidos com esta denúncia triste. Desde que isto veio a público, resolvemos trocar o professor, já que o trabalho não pode parar”, afirmou Domingos.
Ele revelou que o Conselho Tutelar também está acompanhando as investigações da delegada Isabel Bertoldo. Domingos, porém, admitiu que a denúncia de pedofilia envolve diretamente o professor Gilson Miranda. “Vamos aguardar a conclusão dos autos para saber o que exatamente aconteceu. Mas o importante neste momento é preservar os alunos”, disse.
Segundo Domingos, no início desta semana o novo treinador do grupo de crianças e adolescentes será apresentado aos jogadores. A parceria entre o “Talento Brasil” e o CAS, entretanto, não será afetada, de acordo com o dirigente esportivo.

O professor Gilson Mirada está à frente do CAS há quase duas décadas
O professor Gilson Mirada está à frente do CAS há quase duas décadas

Fora do clube

O presidente do CAS, Marcos Biancon, também confirmou ao radialista Dário Miguel que o clube afastou o professor Gilson Miranda. “Nós recebemos uma notificação do Conselho Tutelar sobre a suspeita de pedofilia. Resolvemos, então, mudar o treinador da equipe”, disse. Segundo ele, a denúncia é contra o professor Gilson e envolve um dos alunos do clube.
Biancon afirmou que não conseguiu falar com Gilson Miranda desde que ele deixou o campo do CAS. “O que eu fiz, como presidente do clube e pai, foi afastar imediatamente o professor. Mas não tive oportunidade de questioná-lo sobre as denúncias”, disse. Marcos revelou que, desde a demissão, o professor não atende mais chamadas no celular.
O presidente disse que ele e os membros da diretoria do CAS foram surpreendidos com a notícia. “Estamos tendo a maior dificuldade em explicar aos pais sobre a investigação. Afinal, ele era uma pessoa muito querida no grupo e muitos não estão acreditando no que está acontecendo”, afirmou.
Biacon revelou à Band FM que, quando as primeiras suspeitas chegaram ao conhecimento do clube, inclusive quando alguns boletins de ocorrência foram registrados na polícia no início do ano, uma psicóloga do projeto “Talento Brasil” foi designada para ouvir os alunos. “Seguimos aquele ditado antigo, de que onde há fumaça, há fogo”, disse. Entretanto, o dirigente disse que não sabe quais os resultados ou se houve um laudo da psicóloga.

Sobre Sergio Fleury 1671 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate