Revelação treina há quase um ano no Fluminense-RJ

EM CASA — Sandra e Cristian estão em Santa Cruz, mas voltam ao Rio de Janeiro antes do final do mês

Garoto santa-cruzense de 11 anos é uma das
‘joias’ do time carioca e mora com a mãe no Rio

Cristian mostra troféu do gol mais bonito num torneio de Piratininga
Cristian mostra troféu do gol mais bonito num torneio de Piratininga

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

A dona de casa Sandra Maria da Silva Cubas, 37, não imaginava que o caçula dos três filhos iria transformar a vida da família no ano passado. Aos 11 anos, Cristian Gustavo passou a morar no Rio de Janeiro, onde treina no Fluminense e joga nas categorias Sub-12. A mãe, obrigatoriamente, passou a morar com o filho, alternando estadas em Santa Cruz do Rio Pardo e no Rio de Janeiro. O esforço vale a pena, já que Cristian é visto como uma “joia” do futebol a ser lapidada. O primeiro contrato, porém, só poderá ser firmado quando ele completar 15 anos.
O garoto praticamente nasceu jogador. “Ele já engatinhava empurrando uma bola”, conta Sandra, rindo. No Natal e em todos os seus aniversários Cristian adorava um único presente: bolas. O menino praticou muitos esportes, como a capoeira que o irmão seguiu, mas o futebol o encantou. “Na escola, aos seis anos, a professora pediu que ele fizesse alguma atividade porque esbanjava energia”, conta Sandra.
E bota energia nisso. Cristian jogava bola em qualquer espaço, até mesmo na rua asfaltada, onde ganhou um apelido que fazia jus aos ferimentos provocados pelas quedas. “Eu era o Raladinho”, conta, rindo.

Cristian treina três vezes na semana no CT do Fluminense
Cristian treina três vezes na semana no CT do Fluminense

O garoto se formou nas categorias de base do Clube Atlético Santacruzense (CAS) e logo despertou o interesse de clubes da região. No primeiro campeonato, já se destacou. Na verdade, Cristian gostava de fazer gols, mas o professor o deslocou para o meio de campo. Ficou e gostou.
Hoje, o garoto mostra excelente domínio de bola, arma as jogadas e, de quebra, faz gols, muitos gols.
No início do ano, Sandra resolveu levar Cristian na disputa de um torneio em Chavantes, onde haveria a presença de “olheiros” de grandes clubes. Ela não tinha o dinheiro para a inscrição, mas o filho mais velho deu um jeito.
No primeiro jogo, parecia que o garoto não entraria em campo, para desespero da mãe. Faltavam apenas cinco minutos para terminar a partida quando Cristian foi chamado pelo técnico. Entrou e arrasou. A cena se repetiu em Taquarituba. O detalhe é que na plateia dos dois campeonatos havia um “olheiro” do Fluminense, do Rio de Janeiro.
Antes de se decidir pelo clube das Laranjeiras, Cristian fez testes no Atlético Paranaense, Internacional do Rio Grande do Sul e no Desportivo Brasil, em Porto Feliz. Foi aprovado em todos, mas escolheu o Rio.

PRIMEIROS TÍTULOS — Cristian já conquistou o título do Sub-11 jogando pelo Fluminense do Rio de Janeiro
PRIMEIROS TÍTULOS — Cristian já conquistou o título do Sub-11 jogando pelo Fluminense do Rio de Janeiro

Desafio

A mãe Sandra apoia a carreira "mirim" de Cristian
A mãe Sandra apoia a carreira “mirim” de Cristian

Há meses, Sandra trocou Santa Cruz do Rio Pardo por uma casa que alugou no Rio de Janeiro. Claro que ela tem a ajuda de uma amiga que também mora na capital carioca, mas sofre, ao lado de Cristian, com a saudade dos outros dois filhos e do marido, que é motorista da São João Alimentos. “Não é fácil ficar longe ou viajando. Mas sei que é um investimento no futuro do meu filho”, explicou.
Por enquanto, a família precisa se desdobrar para pagar as despesas, já que o primeiro contrato só poderá ser assinado quando Cristian completar 15 anos. Um ano antes, entretanto, o atleta mirim já pode receber ajuda de custo. Hoje, o Fluminense arca apenas com a alimentação de Cristian — duas refeições e o café da manhã —, além de ajudar a família a matricular o garoto numa escola do Rio de Janeiro. Ele treina três vezes por semana num CT do clube carioca em Xerém.
Sandra e o filho estão em Santa Cruz do Rio Pardo desde o Natal, mas Cristian deve se reapresentar no final do mês no Rio de Janeiro. “Depois, acho que só na Copa do Mundo vamos retornar a Santa Cruz”, conta a mãe.

CT do Fluminense em Xerém, onde Cristian treina
CT do Fluminense em Xerém, onde Cristian treina

Adaptação

Com o zagueiro Gustavo Scarpa
Com o meia Gustavo Scarpa

Sandra Cubas conta que acompanhar o filho no Rio de Janeiro é um desafio. “No início, moramos num quarto. Mas depois, com a ajuda de uma amiga de Taquarituba que mora no Rio de Janeiro, conseguimos alugar uma casa, onde repartimos o aluguel e as contas de água e energia elétrica”, conta.
O consolo é que mãe e filho ficam longe da violência e da crise política que se instalou no Rio de Janeiro. Na verdade, os treinamentos são realizados no CT “Vale das Laranjeiras”, que ficam em Xerém, um distrito de Duque de Caxias, a apenas 50 quilômetros da capital carioca. “Lá é tranquilo”, garante Sandra, “mas a gente nunca pode facilitar”. “Parece Sodrélia”, compara.
Alheio aos problemas dos “adultos”, Cristian admite que é torcedor do São Paulo. “Mas continuo tricolor”, brinca, sobre o Fluminense. Como todo menino, sonha em chegar à seleção brasileira e, claro, ao futebol europeu, seguindo os passos de tantos conterrâneos. Mas em qual time? “Barcelona ou Real Madrid”, diz Cristian, sem rodeios, enquanto se prepara para se dirigir aos treinos no campo do CAS. Afinal, o futebol é a atividade do garoto durante as férias em Santa Cruz do Rio Pardo.

Sobre Sergio Fleury 1851 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate