Prefeitura joga colchões no lixo

DESCASO? — Dezenas de colchões em ficaram horas amontoados em calçada; prefeitura alega contaminação por ratos

Dezenas de colchões que estavam no
ginásio de esportes foram descartadas

Os colchões ficaram horas na calçada à espera do caminhão

Dezenas de colchões em bom estado foram descartadas pela prefeitura na última sexta-feira, 9, e colocadas na calçada para o recolhimento por caminhões de entulhos. O fato aconteceu menos de um mês depois do município fechar uma instituição assistencial que abrigava moradores de rua e fazia campanha para doações de colchões. A prefeitura alegou que os materiais estavam com ninhos de rato e, portanto, havia risco de leptospirose. Entretanto, não informou como isto aconteceu, uma vez que os colchões estavam guardados no ginásio de esportes “Anis Abras”, onde há apenas alguns dias foram disputados os “Jogos Santacruzenses”.
Inconformados, moradores denunciaram o descaso nas redes sociais, inclusive com fotografias. Os colchões geralmente são utilizados por famílias desabrigadas, no caso de enchentes, ou até por delegações esportivas de outras cidades. As críticas foram imediatas, com muitos internautas qualificando o episódio como “vergonhoso”.
A prefeitura aproveitou o mutirão de limpeza e combate à dengue, que terminou na sexta-feira, 9, para providenciar o descarte dos colchões. Uma “montanha” de colchões permaneceu horas numa calçada nas proximidades do ginásio de esportes. No lote, havia mais de 50 unidades.
O secretário de Comunicação, Renan Alves, disse que os colchões estavam com ninhos de rato e se transformaram em focos de doenças. Segundo ele, a prefeitura possui um laudo de uma empresa dedetizadora informando que os colchões estavam impróprios para uso.
O secretário de Cultura e Esportes, Luciano Pimentel, tem a mesma versão. “Fizemos uma desratização e dedetização do ginásio de esportes há alguns dias e vimos que estavam aparecendo alguns ratos mortos. Descobrimos que o foco estava no amontoado de colchões e, por isso, eles foram levados para serem incinerados”, explicou. Pimentel garantiu que o município vai comprar colchões novos.
O fato, porém, mostra que o ginásio de esportes de Santa Cruz está sem manutenção de limpeza há muito tempo, a ponto de se transformar em local propício para focos de ratos. Além disso, se os colchões realmente oferecem riscos de transmissão de doenças, a prefeitura não deveria deixar o lote numa calçada durante horas, onde certamente foi tocado por pedestres e crianças.

Sobre Sergio Fleury 1988 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate