Matagal impede uso de uma calçada no centro

Mato invadiu calçamento e impede a passagem de pedestres no espaço

Em novembro do ano passado, quando a denúncia foi publicada pela primeira vez no jornal, os pedestres que costumam passar por um trecho da rua Catarina Etsuco Umezu reclamavam que havia uma série de obstáculos na calçada, como sujeira, pedras e mato. Agora, porém, não há sequer condições de transitar por aquele trecho da calçada.
O local fica a uma quadra do supermercado Avenida e tem fluxo grande de veículos e pessoas. Os pedestres, entretanto, são obrigados a desviar o percurso andando pela rua e se arriscando a serem atropelados.
Além da calçada estar em péssimo estado de conservação, o mato do terreno praticamente invadiu a área de pedestres. Segundo moradores, é fácil encontrar animais peçonhentos. Além disso, há denúncias de que indigentes e usuários de drogas usam o terreno durante a noite. Uma casa que havia no imóvel foi demolida há algum tempo.
No ano passado a prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo informou que os fiscais não conseguem localizar os reais proprietários do imóvel, que estariam morando no Sul do País.
Uma carta registrada foi encaminhada à família em março do ano passado, mas foi devolvida pelos Correios. Desde então, não houve providências das autoridades.

Sobre Sergio Fleury 6058 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate