Diego diz que eleição é algo ‘para o futuro’

INCÓGNITA — Diego admitiu a hipótese de, “um dia”, disputar eleição

Secretário não nega hipótese de se candidatar

O secretário municipal de Saúde, Diego Singolani, não negou a possibilidade de se candidatar à sucessão do prefeito Otacílio Parras (PSB), mas enfatizou que qualquer disputa eleitoral só deve ser estudada no momento adequado. “O futuro a Deus pertence”, disse, em tom enigmático, à rádio Difusora na semana passada. Ele foi questionado sobre uma nota do DEBATE, informando que o secretário pode estar sendo preparado pelo prefeito para ser o candidato oficial do grupo governista nas eleições municipais de 2020.
Diego Singolani, que assumiu a secretaria de Saúde ainda no primeiro mandato de Parras, em substituição a Daniel Guarido — que deixou a administração em meio à suspeita de acúmulo de cargos —, é um dos secretários mais atuantes e “badalados” do atual governo, mesmo à frente de uma pasta delicada como a Saúde.
Otacílio, na verdade, determinou ao seu ‘staff’ político que o secretário tenha toda visibilidade possível nos próximos meses para testar uma eventual candidatura de Singolani. A boa imagem pública de Diego pode ser a única alternativa do grupo governista, já que o prefeito ficou sem um candidato depois que rompeu com o vereador Luciano Severo. A outra opção é Ricardo Madalena (PR), caso não seja reeleito deputado.
Na semana passada, o secretário Diego disse que no momento só pensa no trabalho na área de Saúde municipal. “Eu gosto do que faço. Por isso, esta é uma questão que ainda não está em discussão neste momento. Mas a gente nunca sabe o dia de amanhã”, afirmou.
Segundo Singolani, no momento não há qualquer conversa sobre eventual candidatura à sucessão de Otacílio Parras. “Fico feliz pelo fato de, aos 30 anos, ser especulado na cidade em que nasci. Mas o futuro a Deus pertence”, insistiu.

Sobre Sergio Fleury 4577 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate