De novo, área é desmatada

Troncos foram retalhados para facilitar a retirada

Cortes de árvores na vicinal Plácido Lorenzetti, perto do
Distrito Industrial, é irregular e Cart já identificou autores

O corte, irregular segundo a Cart, aconteceu ao lado da vicinal

Uma faixa de terra ao lado da pista da rodovia vicinal Plácido Lorenzetti, em Santa Cruz do Rio Pardo, foi totalmente desmatada na última terça-feira, 31 de julho. O local já havia sido alvo de corte irregular de árvores em maio deste ano. Dois homens que trabalhavam com motossera e machados informaram que a área é particular e que o proprietário estava viajando. Um deles tentou entrar com contato com o empresário, sem sucesso.
Como da primeira vez, troncos e galhos das árvores retiradas ficaram espalhados pela faixa de terra, cobrindo todo o acostamento da rodovia. Havia risco de acidente no local, que possui trânsito intenso, já que é ao lado da alça de acesso à rodovia Orlando Quagliato (SP-327) e em frente ao Distrito Industrial de Santa Cruz do Rio Pardo. Segundo os trabalhadores que cortaram as árvores, o proprietário vai construir um barracão do ramo de peças para caminhões.

Parte da vegetação retirada ficou ao lado da pista, obstruindo o acostamento

A ação, entretanto, pode ser ilegal e caracterizada como crime ambiental. Motoristas que passaram pelo local avisaram a Cart — Concessionária Auto Raposo Tavares, que administra as rodovias da região — e a imprensa. No final da tarde, um técnico da Cart compareceu ao local e fotografou o que restou da vegetação. Ele não quis comentar o fato.
A Polícia Ambiental de Ourinhos também foi informada do caso, mas, segundo um motorista que fez a ligação, a informação é que a única viatura estava em deslocamento para outro município, onde atenderia uma ocorrência.
Quando o primeiro desmatamento no local começou, em maio deste ano, a Cart negou ser a responsável e emitiu nota, dizendo que iria tomar providências contra o responsável pelos danos ambientais.
Na sexta-feira, a reportagem novamente pediu informações à concessionária. Ontem, uma nota da empresa foi encaminhada informando que o serviço de monitoramento da rodovia, incluindo a vicinal Plácido Lorenzetti, é realizado diuturnamente, “o que inclui a inspeção ambiental no trecho administrado”.
A nota diz, ainda, que as equipes de inspeção identificaram atividade não autorizada na faixa de domínio da SP-327. “A concessionária reforça que já identificou os autores da supressão irregular e que tomará todas as medidas cabíveis”, conclui o texto.
As árvores cortadas são de grande porte e os dois homens contratados para o serviço tiveram de retalhar os troncos maiores para facilitar a posterior retirada dos entulhos.

Sobre Sergio Fleury 4577 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate