Câmara não aprova cessão de servidor para sindicato

Ademir Palko disse na segunda-feira que vai dialogar com vereadores

Projeto ia ser rejeitado quando
líder do governo pediu retirada

Os vereadores de Santa Cruz do Rio Pardo sinalizaram, na noite de segunda-feira, 27, que não concordam com a cessão de um segundo servidor público ao Sindicato dos Servidores Municipais. Um projeto do prefeito Otacílio Parras (PSB), que autorizava mais um servidor, estava em votação desfavorável quando foi retirado pelo líder do governo, o vereador Lourival Heitor (DEM).
O argumento mais forte dos parlamentares é que o próprio prefeito, no ano passado, anunciou a retirada de vários servidores municipais emprestados a órgãos federais ou estaduais. Alguns vereadores lembraram, por exemplo, que o prefeito determinou a retirada de uma servidora municipal da Central de Polícia Judiciária, prejudicando o trabalho naquela repartição estadual. “Isto é contraditório”, disse o vereador Luciano Severo (PRB).
O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Ademir Palko, estava presente na sessão. Ele ainda tentou dialogar com os vereadores, alegando que, com a nova autarquia Codesan, mais funcionários passarão a ser representados pela entidade. Ele disse que ainda vai conversar com vereadores sobre a necessidade da cessão de mais um servidor para o sindicato. Hoje, Palko é o único funcionário municipal cedido para a entidade trabalhista.

Sobre Sergio Fleury 4727 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate