Operação da polícia prende coronel de Bauru

NA PRISÃO — Coronel Antônio Sérgio Marsola está preso num batalhão

Antonio Sérgio Marsola foi
candidato a prefeito em 2004

Coronel da reserva da Polícia Militar, Antonio Sérgio Marsola foi preso na manhã de quinta-feira, 9, em Foz do Iguaçu durante a operação “Eros” deflagrada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ele é acusado de ser o principal fornecedor de uma quadrilha que vendia medicamentos de forma ilícita pela internet.
Marsola foi chefe de gabinete do ex-prefeito Nilson Costa, de Bauru, entre 2001 e 2004. Naquele último ano, aliás, foi candidato a prefeito pelo PPS, ficando na 7ª colocação na eleição em que Tuga Angerami conquistou seu segundo mandato. Outras pessoas também foram presas na mesma operação, principalmente no Estado do Rio de Janeiro.
O coronel não resistiu à prisão. Ele estava num apartamento de luxo num bairro nobre de Foz do Iguaçu, segundo informações da Polícia Civil.
A operação identificou grupos que comercializam medicamentos de uso controlado e proibidos pela internet, incluindo remédios abortivos, antidepressivos, “rebites”, anabolizantes, anfetaminas, inibidores de apetite e, inclusive, substâncias usadas no golpe chamado de “Boa Noite, Cinderela”. O site funcionava desde 2006 e fornecia produtos para todo o País, com entregas feitas através dos Correios de Niterói. Os administradores do site também foram presos.
De acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, a partir de interceptações telefônicas, ação controlada e quebra de sigilos bancários e fiscais, a investigação apontou que, de Foz do Iguaçu, Marsola era um dos responsáveis pelo fornecimento dos medicamentos e outros produtos considerados drogas.
Além dos quatro mandados de prisão, Bruno Sérgio Honorato de Paula foi preso em flagrante no Rio de Janeiro no momento em que realizava a entrega de produtos a clientes. Na casa de Bruno, foram apreendidas quase mil caixas de medicamentos.
O comando policial da operação estima que o grupo movimentava mais de R$ 150 mil com o comércio ilegal de medicamentos, sendo que parte dos lucros era investido em imóveis. Segundo os agentes, era uma espécie de “lavagem” do dinheiro. Os presos vão responder por contrabando de medicamentos e tráfico de drogas.
Apesar de ter uma carreira política em Bauru, o coronel Antônio Sérgio Marsola morava no Paraná, onde estava trabalhando numa equipe responsável pela segurança do Parque Tecnológico Itaipu. A direção do órgão, entretanto, já anunciou a demissão sumário do coronel, que está preso na sede do Batalhão da Polícia Militar de Foz do Iguaçu.



Em Iacanga, vereadores gastavam
dinheiro público com farra em bordel

Cinco vereadores de Iacanga na região de Bauru, estão sendo investigados pelo Ministério Público por usarem dinheiro da Câmara numa “farra” particular em boate de luxo em São Paulo. Para o MP, o local se destina à prostituição.
Oficialmente, os vereadores teriam viajado a São Paulo para reuniões na Assembleia Legislativa. No entanto, as notas fiscais apresentadas como prestação de contas das despesas denunciaram gastos no bordel de luxo. A viagem foi feita com o carro oficial do Legislativo.
Os vereadores informaram que as despesas seriam apenas em “refeições”. O presidente da Câmara não descarta abrir processo contra os colegas.

Sobre Sergio Fleury 5814 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate