Do rádio à TV: é Catalano

‘ASTRO’ — Catalano é entrevistado pela Record no prédio da Câmara

Santa-cruzense que completou 70
anos de rádio é detaque na TV Record

HISTÓRIA — Radialista mostra imagens de sua vida no rádio, na mostra realizada na Câmara de S. Cruz

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Ele ajeita a camisa, emposta a voz e dá uma última conferida no cabelo. A cena parece comum para o radialista José Eduardo Piedade Catalano, 85, que completou no mês passado 70 anos comandando um programa numa única emissora de rádio. Mas, no feriado de quinta-feira, 15, o advogado se preparava para mais uma entrevista a uma emissora de televisão, algo que está virando rotina na vida do santa-cruzense. Catalano foi tema do noticiário regional da TV Record, mas as imagens do radialista também ganharam destaque na RecordNews, canal do mesmo grupo.
A equipe de reportagem da Record percorreu o cotidiano de José Eduardo Catalano no feriado da proclamação da República, desde sua residência, passando pelo estúdio da rádio Difusora Santa Cruz, até as dependências da Câmara, da qual o advogado é assessor há quase 27 anos. As filmagens se encerraram no prédio do Legislativo por um motivo especial: no saguão principal, ainda está acontecendo a exposição “Um homem, uma Rádio e suas Histórias”, que marca a trajetória profissional de Catalano através de fotografias, objetos pessoais e, claro, vários microfones que ele usou ao longo da carreira como radialista. Alguns, aliás, parecem “pré-históricos” e são de meados do século passado.
A exposição foi uma homenagem ao provável único radialista do mundo a manter um programa musical durante 70 anos numa mesma emissora de rádio. É, sem dúvida, um recorde mundial que não figurou no “Guinness Book” porque José Eduardo se recusou a pagar uma taxa cobrada pelos produtores do livro mundial. “O valor era em libras esterlinas e eles ainda iriam analisar se o feito deveria sair no livro. Se não concordassem, o dinheiro não seria devolvido. Eu não quis”, contou o advogado.
Além da equipe de TV, José Eduardo foi acompanhado por amigos e pelo “pautista” Sebastião Degaspari, que sugeriu a pauta para a emissora de televisão. O programa da Record TV que destacou Catalano foi ao ar na última sexta-feira, em três horários.

Equipe da Record e amigos do radialista José Eduardo Catalano, no recinto da Câmara

Mas não foi a primeira vez que o santa-cruzense foi homenageado na televisão. Ele já foi tema de reportagens da Globo, SBT e da própria Record. Nos anos 1970, foi protagonista de um feito histórico na antiga TV Tupi, quando ganhou todos os prêmios do programa Silvio Santos representando uma cliente do “Baú da Felicidade” de Santa Cruz do Rio Pardo.
José Catalano foi o primeiro funcionário com registro em carteira na Difusora, quando a emissora ainda sequer havia entrado no ar. Era os primórdios da antiga ZYQ-8, cujos donos eram o deputado Leônidas Camarinha, o empresário João Queiroz Júnior e o bancário José Antônio Ramos. O ano era 1948, quando, meses depois da transmissão em “caráter experimental”, a emissora foi inaugurada numa festa com a presença de populares e autoridades, entre elas o senador Lino de Mattos. Desde então, Catalano não saiu mais da emissora.

Sobre Sergio Fleury 4577 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate