Papai Noel dos Correios recebe cartas e doações para o Natal

DOAÇÃO — A gerente Gesilaine Donassi mostra os primeiros presentes

Pedidos de crianças carentes podem ser “apadrinhados”

Funcionária dos Correios faz a seleção de cartas

Diego Singolani
Da Reportagem Local

Com o Natal se aproximando, a campanha “Papai Noel do Correios” entra na reta final em todo o Brasil. Em Santa Cruz do Rio Pardo, a agência dos Correios já recebeu cerca de 250 cartinhas destinadas ao “Bom Velhinho”. Porém, apenas 13 presentes foram doados até agora. As pessoas interessadas na campanha podem “apadrinhar” quantos pedidos quiserem, de acordo com as suas possibilidades. A identidade das crianças não é revelada e os presentes serão entregues pelos carteiros ou retirados na própria agência.
A campanha “Papai Noel dos Correios” surgiu há 29 anos. A iniciativa busca realizar do sonho de milhares de crianças que não teriam condições de receber um presente de Natal. Além disso, o objetivo, segundo a empresa, é estimular a solidariedade nessa época do ano e também incentivar a escrita por parte das crianças. As cartas enviadas são lidas e selecionadas pelos funcionários dos Correios. As que atenderem aos critérios da campanha são disponibilizadas para adoção nas agências. Entre os requisitos, as cartas devem ser manuscritas, remetidas por crianças e conter, preferencialmente, pedidos de brinquedos, material escolar e roupas.
Segundo Gesilaine Donassi Rodrigues, gerente dos Correios em Santa Cruz do Rio Pardo, os pedidos mais comuns são de bicicletas, bonecas, roupas e bolas. Algumas crianças solicitam celulares, tablets e até computadores, mas, de acordo com ela, este tipo de pedido é inviável devido ao alto custo e as cartinhas acabam não sendo selecionadas. “A não ser que alguém venha até nós e diga que quer doar um equipamento”, revela Gesilaine. A campanha foi lançada no início de novembro, mas a gerente diz que em Santa Cruz do Rio Pardo a maioria dos padrinhos e madrinhas procura a agencia somente a partir de dezembro. “Em média, recebemos cerca de 200 presentes por ano”, afirma.

Momento de emoção

Quem quiser levar ou adotar uma cartinha dos Correios deve procurar a agência das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira. A gerente Gesilaine Donassi explica que os padrinhos e madrinhas podem ler e escolher as cartas. Após serem entregues na agência, os presentes são identificados com os respectivos endereços das crianças para serem encaminhados pelos carteiros ou retirados no local. Em edições anteriores, os carteiros de Santa Cruz do Rio Pardo até se caracterizavam como “Papai Noel” para realizarem a entrega dos presentes, o que não ocorre mais.
Mesmo assim, a reação das crianças é sempre emocionante. Tanto que alguns dos doadores pedem para acompanhar os carteiros e, mesmo de longe, observar a realização do sonho dos pequenos. “Pela questão do sigilo, os padrinhos não podem ter contato com as crianças. Mas nesse caso, desde que afastados, a gente dá um jeito”, diz Gisilaine.

Sobre Sergio Fleury 4727 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate