Finalmente o prefeito depõe no caso Feitosa

CORRUPÇÃO — Feitosa denunciou privilégios a empreiteiras de asfalto

Depoimento foi sexta-feira em Ourinhos

Na semana passada, o prefeito Otacílio Parras (PSB) depôs pela primeira vez no inquérito que apura irregularidades na administração que foram denunciadas pela ex-tesoureira Sueli de Fátima Feitosa, na “delação pública” feita há dois anos. O inquérito foi aberto no final de 2017, por ordem da Procuradoria Geral de Justiça, órgão máximo do Ministério Público de São Paulo. O depoimento, entretanto, praticamente não tem valor, já que o delegado seccional, Antônio José Fernandes Vieira, disse no mês passado que as denúncias feitas por Sueli Feitosa “são fantasiosas”. Ele já indicou, neste caso, que o inquérito contra Otacílio será arquivado.
A investigação tramita na Delegacia Seccional de Ourinhos porque Otacílio tem direito ao foro privilegiado. O inquérito investigou o prefeito como possível envolvido no escândalo de desvio de dinheiro público, já que Sueli sugeriu que possivelmente ele saberia do desfalque. Além disso, a Polícia Civil também apurou denúncias sobre possível corrupção em obras de pavimentação asfáltica.
As acusações da ex-tesoureira foram feitas num documento de 11 páginas entregue à imprensa pelo advogado dela, Luiz Henrique Mitsunaga, em entrevista coletiva realizada em Bauru em maio de 2017.
Na sexta-feira, 26, Otacílio Parras disse, em pronunciamento à rádio Difusora, que chegou até a reclamar sobre a falta de convocação para prestar depoimento, já que o inquérito foi aberto há quase dois anos. No entanto, ele disse que posteriormente descobriu que a demora foi motivada pela requisição de uma série de documentos do Poder Público.
Sobre as perguntas das autoridades, Otacílio foi taxativo: “Pelo que entendi, mesmo os delegados não dizendo nada, é que não apareceu nenhuma prova contra nenhum dos denunciados. A Sueli Feitosa não apresentou nenhuma prova consistente contra mim, contra os vereadores Mirtão ou Lourival, contra Cláudio Gimenez, Mira, Maura ou Ricardo Moral. Não tem prova contra ninguém — e nada consistente”, afirmou.
O prefeito disse que prestou depoimento sem a presença de um advogado. “Fui dirigindo meu próprio carro”, explicou. Segundo ele, as denúncias de Feitosa contra agentes políticos foram feitas “para desviar a atenção”. Na sua avaliação, nenhum agente político será denunciado pelo crime cometido pela ex-tesoureira.

Otacílio que Sueli não tem provas contra nenhum dos “delatados” por ela

Governo Maura

Sobre possíveis irregularidades ou corrupção em obras de pavimentação asfáltica, Otacílio disse que seu governo fechou contratos mais baratos do que aqueles da administração de Maura Macieirinha. “Ela disse que eu privilegiava a empresa Siqueira na pavimentação de ruas. Mas não houve nenhum privilégio e isto eu provei com documentos. Em 2012, por exemplo, a Maura havia pago recape a quase R$ 26 o metro quadrado. Em 2013, um ano depois, nós pagamos, salvo engano, R$ 17. Ou seja, paguei 30% mais barato um ano depois. Que privilégio é este?”, disse. Ele revelou que o preço de R$ 26 só foi atingido depois de quatro ou cinco anos.
Otacílio avaliou que o caso de desvio de dinheiro público não terá um desfecho antes do final da atual administração. Até hoje, o governo ainda não sabe sequer o valor do desfalque que aconteceu ao longo de 16 anos.

Sobre Sergio Fleury 5868 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate