‘Leônidas’ ganha biblioteca revitalizada

Vera Quagliato e o aluno Matheus caminham para o novo espaço

Além dela, também foi inaugurado o novo espaço de leitura “Vera
Quagliato”, em homenagem à mulher que doou 867 novos livros

Estudantes e outras pessoas assistem à solenidade de inauguração do espaço

André H. Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Foi inaugurada, às 15h da última quarta-feira, 29, a revitalização da biblioteca “Professor Hélio Castanho”, da escola estadual “Leônidas do Amaral Vieira”No mesmo dia, também foi entregue a nova instalação da sala de leitura, que recebem o nome de “Vera Quagliato”.
A homenagem é para a presidente do “Projeto Primavera”, que implanta bibliotecas em inúmeras cidades do País. Em Santa Cruz, a história começou com o estudante Matheus Gregorio, de apenas 16 anos, que se incomodava com os livros desatualizados e a falta de conforto do espaço. Ele queria uma revitalização do local e conseguiu entrar em contato com Vera Quagliato.
A empresária disse que ficou emocionada com o pedido de Matheus e conseguiu arrecadar 867 livros de temas diversos. Incentivado por Vera, Matheus realizou um concurso interno para as melhores frases sobre literatura, que estão nas paredes do novo espaço. Aliás, a sala de leitura também ganhou pintura nova.

Novo espaço agradou os estudantes da escola
Vera exibe livro na nova biblioteca

Inauguração

A solenidade de entrega dos dois espaços, na tarde de quarta-feira, 29, foi comandada pela diretora da escola, Veruska de Fátima Fernandes Giacomini, que destacou a magnitude da educação no município. “Anbigamente eu nunca imaginaria que trabalharia neste setor. Hoje, amo o que faço”, afirmou. Segundo ela, a educação é uma maneira de se pensar no futuro.
A diretora também não mediu elogios ao aluno Matheus, responsável direto pelas reformas. “Um projeto como este ajuda a escola como um todo. Antes, o espaço realmente não era atraente e acabava não sendo frequentado. Agora, a situação mudou”, disse Veruska.

Empresário Wellington Rehder, da Editora Viena

O empresário Wellington Rehder, proprietário da “Viena Gráfica e Editora”, foi um dos colaboradores do Projeto Primavera, ao doar todos os livros para a biblioteca revitalizada. Ele admitiu uma crise grave no setor editorial, mas disse acreditar no poder da leitura. “Hoje, nós temos outros concorrentes, como as mídias sociais, e acabamos passando o tempo com coisas superficiais. Assim, perdemos a chance de aprender algo novo”, disse.
Segundo Wellington, nada vai substituir o papel. “A melhor coisa que existe é pegar o livro, manusear e apreciá-lo. Não há nada que troque isso”, afirmou.
Wellington, aliás, contou que a empresa sofre com os novos costumes das redes sociais, que acabam interferindo até mesmo na escrita. “Recentemente eu tive de dispensar uma funcionária porque ela não conseguia escrever sequer um e-mail corretamente. Seu texto era repleto de vícios, como abreviações. Por isso, não se destacou no mercado de trabalho”, afirmou.

TRIO EMPREENDEDOR — O estudante Matheus. entre a diretora Veruska (esquerda) e Vera Quagliato
O evento também foi marcado por entrega de brindes

Jovem leitor

O evento também contou com a participação de Sérgio Fleury Moraes, diretor do DEBATE. O jornalista anunciou a retomada do projeto ‘Jovem Leitor’, que existiu há anos em parceria com a escola onde estudou. A iniciativa tem o propósito de incentivar a leitura através de textos dos próprios estudantes. Os melhores serão publicados no jornal, com a foto dos autores.
Emocionada, Vera Quagliato disse que, sem o apoio de “parceiros”, seria inviável a revitalização dos espaços pelo projeto do qual é a presidente.
Vera parabenizou o estudante Matheus e disse que, sem ele, a obra não sairia do papel. “Eu só arrecadei e doei os livros. Quem tomou a iniciativa de tudo isso foi o estudante”, disse. “Ele pensou na escola, e não em si mesmo”, ressalgou.
No final do evento, foram premiados os autores das melhores frases que estão expostas nas paredes das novas bibliotecas.


Veja mais votos do evento:

O aluno Matheus Gregório acompanha a solenidade
Antes da inauguração, professores e alunos se reuniram numa sala
Aluna declama poesia durante o evento
Alunos apresentaram números musicais
A diretora Veruska Fernandes entrega brinde à aluna
Representantes da Diretoria de Ensino de Ourinhos prestigiaram a solenidade

Entrada da biblioteca foi enfeitada para a reinauguração
O novo espaço deve incentivar leitura, diz a diretora
Familiares e amigos de Vera acompanharam a solenidade na escola “Leônidas do Amaral Vieira”

As alunas Ana Santos e Adriely Barbosa foram autoras de uma das frases (acima) que foram expostas na biblioteca
  • Publicado na edição impressa de 02/06/2019
Sobre Sergio Fleury 4577 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate