Circular ‘estatal’ será gratuita no início

NOVA FROTA — Os sete veículos do transporte coletivo estão na Codesan

Benefício será valido por um mês, durante a implantação

Diego Singolani
Da Reportagem Local

O prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo, Otacílio Parras (PSB), afirmou que o serviço de transporte público das “circulares” será gratuito em todo o município durante um mês. De acordo com Parras, este será o período de adaptação da autarquia Codesan, que vai assumir o transporte de passageiros no lugar da Riopardense.
O anúncio foi feito na segunda-feira, 24, mesmo dia em que os sete ônibus adquiridos pela prefeitura chegaram à cidade. A expectativa do governo é de que eles estejam nas ruas em até 20 dias. Os vereadores Luciano Severo (PRB) e Paulo Pinhata (MDB) vão indicar ao prefeito na sessão da Câmara de amanhã, 1º, a realização de estudos sobre a possibilidade de oferecer o transporte público urbano gratuitamente em definitivo, como ocorre em outras cidades.
Em março no ano passado, Otacílio chegou a declarar que, caso a prefeitura assumisse as circulares e houvesse orçamento, o serviço seria gratuito. Seria uma medida de “cunho social” da atual administração, disse na época. Meses depois, voltou atrás. Naquele momento, a Riopardense já enfrentava duras críticas dos usuários devido à má qualidade dos ônibus e por não respeitar horários e pontos de embarque e desembarque. Com a transformação da Codesan de empresa de economia mista para autarquia, Otacílio anunciou a abertura de uma licitação para a aquisição de sete ônibus e a municipalização do transporte urbano. A empresa vencedora, localizada em Jaguariúna-SP, entregou os veículos na última segunda-feira, 24. Cada ônibus custou cerca de R$ 92 mil e tem, em média, 400 mil quilômetros de rodagem. Todos os carros possuem elevador para acessibilidade. De acordo com o secretário de Administração Fernando Rampazzo, os veículos estão em excelentes condições e dentro daquilo que foi estipulado no edital. Ele disse que em até 20 dias a Codesan deve assumir o serviço. “Estamos agilizando a burocracia para transferir os ônibus para a autarquia. Os motoristas, contratados por concurso, e o diretor, já estão definidos”, afirmou. Rampazzo disse que, num primeiro momento, não haverá mudanças no itinerário, um dos principais pedidos da população, já que a cidade cresceu muito nos últimos anos. “Vamos passar por uma fase de implementação. Não termos a expertise no serviço. Todas as sugestões serão avaliadas e consideradas para que ajustemos o transporte à necessidade dos usuários”, disse. O valor da passagem também permanecerá em R$ 3,50.
Os vereadores Luciano Severo e Paulo Pinhata irão apresentar uma indicação conjunta na sessão de amanhã propondo ao prefeito estudos que avaliem a possibilidade da manutenção do transporte gratuito em definitivo, e não apenas no primeiro mês de operação da Codesan. Os parlamentares argumentam que o benefício já existe em outras cidades da região, como Paulínia, Agudos e Macatuba, e que, além de estimular o transporte coletivo, melhorando o transito, a medida pode fomentar a economia local, já que os cidadãos gastariam o dinheiro das passagens em outras despesas.

  • Publicado na edição impressa de 30/06/2019
Sobre Sergio Fleury 4577 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate