Granja de porcos volta a incomodar população com forte mau cheiro

CAUSA — Granja de porcos fica perto da área urbana, nos altos da cidade

Mau cheiro se espalhou pela cidade

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Uma granja de criação de porcos localizada nas proximidades do Jardim Fátima, em Santa Cruz do Rio Pardo, voltou a perturbar moradores nos últimos dias com o mau cheiro. Desta vez, a poluição atmosférica foi mais forte e atingiu o centro da cidade e até outros bairros distantes dos altos da cidade.
A propriedade pertence ao suinocultor João Éder de Lima, que reclama do fato da zona urbano ter se aproximado da granja nos últimos anos.
Em maio, quando houve protestos da população contra o forte odor, Lima disse que estava providenciando “adaptações” para reduzir o problema. Porém, admitiu que a implantação de um sistema de irrigação usando os dejetos da granja piorou a situação.

Em maio, urubus predominavam na propriedade rural

Na ocasião, a reportagem esteve no local e flagrou centenas de urubus no entorno da propriedade e, inclusive, devorando uma carcaça de porco a poucos metros da construção e em pleno ar livre.
Na semana passada, o forte mau cheiro cobriu novamente a cidade. Imediatamente, nas redes sociais moradores começaram a reclamar e exigir providências das autoridades. Muitos disseram que não conseguiam dormir e outros reclamaram de dores de cabeça e mal-estar.
As secretarias do Meio Ambiente e da Agricultura conhecem o problema, mas nenhuma providência foi adotada. O secretário Erik Barreto, da Agricultura, chegou a declarar que não há meios de impedir o suinocultor de produzir. Sobre os animais vistos na área, Barreto afirmou que o mau cheiro “é normal” e, ao ser questionado sobre carcaça de animal morto no local, que “urubus são para isto mesmo”.

  • Publicado na edição impressa de 18/08/2019
Sobre Sergio Fleury 4577 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate