Venezuelano chega a Santa Cruz

O venezuelano Luís está matriculado no Colégio “Camões” de Santa Cruz do Rio Pardo

Intercambista do Rotary já está estudando no
Colégio Camões e está se adaptando com o idioma

Numa primeira etapa, Luiz está hospedado na família de
Josiani Pilati

André H. Fleury Moraes
Da Reportagem Local

O estudante venezuelano Luis Henrque Saer Mendoza, 17, é um dos mais novos moradores de Santa Cruz do Rio Pardo. Ele chegou a cidade na quarta-feira, 4, depois de ser selecionado pelo programa de intercâmbio do “Rotary Club”. Ao todo, 30 venezuelanos desembarcaram no Brasil em busca de vivenciar novas experiências culturais.
Luis afirma que suas primeiras impressões de Santa Cruz foram ótimas. Natural de Barquisimeto, capital do estado de Lara, o estudante conta que na Venezuela as cidades são mais fechadas e a população costuma ser reservada. “Quando cheguei aqui, notei pessoas muito acolhedoras e amigáveis”, afirmou em espanhol.
O jovem, logo de cara, foi conquistado pelo estômago — adorou a coxinha. “Também provei o churros, mas, apesar de ter um sabor distinto, é similar ao da Venezuela”, disse.
O estudante relata que o clima no país vizinho é de desespero e perseguição. “Eles torturam e também matam quem critica”, contou. Membros de sua família também tiveram de sair do país. Alguns moram nos Estados Unidos. Seus pais chegaram a ir ao Peru, mas tiveram de voltar.
Luis está estudando no Colégio Camões e, durante sua estadia em Santa Cruz, ficará hospedado na casa de Josiane Rodrigues Costa Pilati, 42, que acaba de ver seu filho, Lucas Marcel Pilati, viajar para a Alemanha, onde passará um ano em intercâmbio.

  • Publicado na edição de 08/09/2019
Sobre Sergio Fleury 4878 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate