Política ameaça conquistar ACE

EM GRUPO — Candidatura à reeleição de Artur Araújo tem apoio de tradicionais dirigentes da associação

ACE terá disputa na
eleição de terça-feira

Depois de muitos anos, dois grupos vão disputar a
direção da entidade; eleição será nesta terça-feira

Bibiano: apoio da maçonaria e ligado à antiga usina Agrest

A Associação Comercial e Empresarial de Santa Cruz do Rio Pardo vai eleger sua nova diretoria na próxima terça-feira, 12 e, pela primeira vez em muitos anos, haverá disputa eleitoral. Duas chapas estão inscritas e o novo presidente será escolhido durante votação direta dos comerciantes. Os associados podem votar das 9h às 17h e o resultado será divulgado no mesmo dia.
A chapa “ACE Compromisso, Transparência e Ação” tem o comerciante Artur Alberto de Andrade de Araújo como candidato à reeleição, com o advogado João Nantes como vice-presidente e nomes conhecidos da própria história da entidade, como José Sanches Marin, Jorge Raimundo, César Alexandre Pereira e outros.
A chapa “Avança Santa Cruz” foi registrada na semana passada e tem como candidato a presidente o empresário Renan Alves, tendo como vice o advogado Francisco Júnior Bibiano, que foi ligado ao grupo da antiga usina Agrest, de Espírito Santo do Turvo, e é líder macônico. Luiz Henrique Pegorer é o candidato da chapa a 1º secretário.
A lista dos demais nomes das chapas, na verdade, pouco significa, já que a entidade sempre é comandada pelo presidente, vice e diretores. Os membros dos conselhos fiscal e deliberativo são convocados em momentos específicos do ano.
Nos últimos anos, a eleição teve chapa única, o que demonstrou a união dos comerciantes em torno de uma diretoria que modernizou a ACE, implantando serviços e possibilitando a implantação até de uma cooperativa bancária (Sicoob) para beneficar seus associados. Na sexta-feira, durante o evento de premiação dos destaques do ano no comércio, o secretário José Sanches Marin anunciou que a Sicoob, que nasceu praticamente dentro da ACE, vai se transferir para a antiga agência do Banco do Brasil, na avenida Tiradentes. “Será a maior e melhor agência da cidade”, disse Marin.

PROJETO — Renan, ligado ao prefeito Otacílio Parras, tem ambição política

O candidato da chapa adversária é Renan Alves, dono de um jornal de uma empresa de eventos. Na verdade, ele tem um projeto político particular e há tempos tem planos de assumir a entidade ligada ao comércio da cidade. Renan já foi o presidente do Rotary Club de Santa Cruz e deixou recentemente um cargo político, o de secretário de Comunicação do prefeito Otacílio Parras (PSB).
Se por um lado Renan tem ambições políticas pessoais, ele também tem problemas. O empresário é alvo de um inquérito do Ministério Público por ter sido beneficiado financeiramente com publicidade pelo prefeito Otacílio Parras (PSB), que autorizou pagamentos ao jornal dele em desacordo com a Lei Orgânica do Município. Além disso, ele também vai responder a uma ação criminal sob acusação de plágio e uso indevido de imagens.
A presença dele na eleição também demonstra um interesse político pelo controle da Associação Comercial e Empresarial. Afinal, Renan tem ligações estreitas com o prefeito Otacílio Parras, que já discordou várias vezes da direção da entidade sobre os termos de uma parceria para os enfeites natalinos.

João Nantes, tradicional membro da ACE, é candidato a vice-presidente na chapa de Artur
Marin: nome forte da entidade nos últimos anos

História

A Associação Comercial e Industrial foi criada em 1973, sob a sigla ACISC, pelas mãos de Amerquiz Júlio Ferreira, dono da rádio Difusora na época e seu primeiro presidente. Entretanto, não houve apoio dos comerciantes e a entidade fechou as portas. Dez anos depois, em 1983, sob comando de Silvio Franciscon Neto e José Aparecido Goulart, o “Nino”, a ACE ressurgiu e os comerciantes finalmente perceberam a importância da entidade.
Na época, aliás, os esforços da ACE, junto com a administração, foram decisivos para a criação do Corpo de Bombeiros de Santa Cruz do Rio Pardo e a chegada dos primeiros veículos especializados no combate a incêndios.
Houve outras grandes conquistas, como a mudança da ACE para o prédio do antigo Clube dos Vinte, na gestão da empresária Rosângela Nardo a partir do ano 2000, inaugurando um salão de festas e dando à entidade um amplo e moderno espaço. Outros dirigentes mantiveram o ritmo de modernização da entidade, firmando parcerias com o Sebrae, que hoje funciona dentro do prédio da ACE. A associação também fortaleceu o comércio, lançando promoções e distribuindo prêmios aos consumidores, inclusive automóveis.
Na história da ACE, houve pelo menos duas disputas eleitorais, pois o normal é o consenso entre dirigentes e comerciantes para escolha de uma chapa única. Na década de 1990, Dorvalino Fornazari venceu uma acirrada disputa com Sérgio “Kanna” Aparecido de Paula. Na década seguinte, Rosângela Nardo também precisou disputar o cargo com outra candidata. Porém, há anos apenas uma chapa é indicada.
Neste clima, os associados decidem na terça-feira, 12, o destino da Associação Comercial e Empresarial de Santa Cruz, em votação secreta.

  • Publicado na edição impressa de 10/11/2019
Sobre Sergio Fleury 4971 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate