Santa-cruzense é campeão sub-17 no PR

COM A TAÇA — Aos 18, João Victor Salles já coleciona títulos

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

O Londrina já é considerado o “Santos” do Paraná por produzir bons times em sua base e constantemente revelar talentos. Embora a equipe principal não esteja bem no Campeonato Brasileiro da série B, o clube foi campeão do campeonato paranaense sub-19 ao vencer o rival Coritiba em duas partidas na final. No elenco, está o santa-cruzense João Victor Salles que, aos 18 anos, já coleciona uma série de títulos, inclusive um mundial pelo Palmeiras. João Victor jogou as duas partidas da final do paranaense.

Em 2018, o garoto de Santa Cruz do Rio Pardo foi campeão mundial pelo Palmeiras, vencendo o “Mundial de Clubes de La Comunidad de Madrid Sub-17”, na Espanha. Na final, o time venceu o poderoso Real Madrid por 4 a 2.

Meses depois, no mesmo ano, o Palmeiras ainda seria campeão paulista sub-17, novamente com João Victor em campo. A final foi contra o São Paulo.

Em julho deste ano, João Victor foi contratado pelo Londrina e recebido como uma promessa pelo tradicional clube do Paraná. Bastaram alguns meses e o time chegou à final do sub-19.

No primeiro jogo, disputado no dia 9 no estádio Couto Pereira, em Curitiba, o Londrina venceu o time da casa por 2 a 0. Na partida, João Victor Salles atuou como volante, posição que não é sua especialidade. No entanto, foi um dos destaques do Londrina.

FAMÍLIA — Mãe, irmã e padrinho acompanham João desde a infância e estavam na final em Curitiba

No último domingo, 17, na grande final no estádio do Estádio do Café, o Coritiba escalou uma equipe ofensiva, pois somente a vitória poderia reverter o resultado negativo do primeiro jogo. E o time abriu o placar aos 19 minutos do primeiro tempo.

No entanto, o Londrina não se abateu e chegou ao empate aos 40 minutos também do primeiro tempo. A partir daí, segurou o resultado para conquistar o título. O técnico Silvinho, aliás, foi promovido ao time principal após vencer o paranaense sub-19. A conquista, aliás, foi completa: o Londrina venceu 21 dos 26 jogos, marcou 81 gols, sofreu apenas 13 e teve o atacante Juan como artilheiro do campeonato.

Mãe incentivou

A mãe de João Victor, Rosa Salles, acompanhou o jogo em Curitiba, nervosa e gritando durante todo o jogo. Foi ela quem deu condições ao filho para seguir carreira no futebol, mesmo se sacrificando financeiramente. Ela criou dois filhos sozinha, sendo que João é o mais novo. Segundo ela, o craque desde a infância já demonstrava talento, chutando qualquer coisa pelos corredores da casa.

Quando o filho tinha cinco anos, ela o matriculou na escolinha do CAS (Clube Atlético Santacruzense), mas não tinha dinheiro para a mensalidade. No entanto, o técnico percebeu o potencial do garoto e resolveu dar uma “bolsa” para o jogador. Aos poucos, Rosa vai vendo a ascensão do filho e constatando que todo o esforço valeu a pena. 

  • Publicado na edição impressa de 24/11/2019
Sobre Sergio Fleury 5839 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate