Inquérito do Ministério Público investiga vereador e o prefeito de Bernardino

Dimas, aliado do prefeito Odilon, vendeu à prefeitura sem licitação

Promotor Carlos André Mariani
instaurou procedimento 
para analisar
pagamentos à empresa de vereador

André H. Fleury Moraes
Da Reportagem Local

O Ministério Público de Ipaussu abriu inquérito para investigar os negócios irregulares entre o vereador Dimas Valantin Alher (PPS) e a prefeitura de Bernardino de Campos, sob o comando de Odilon Rodrigues Martins (PPS).

Diferentemente do que foi anunciado pelo DEBATE, o inquérito foi aberto ainda no início do mês, no último dia 7. Ele foi distribuído no sistema na quinta-feira, 23, um dia após a reportagem entrar em contato com o promotor da comarca, Carlos André Mariani, através de seu e-mail institucional.

Dimas Valantin Alher é investigado porque sua empresa, o “Supermercado do Dimas”, recebeu mais de R$ 90 mil da prefeitura através de compras sem licitação. Como Valantin é vereador, o fato afronta a Lei Orgânica do Município, que proíbe agentes públicos de manter negócios com o município sem o processo licitatório.

Dimas entrou para o Legislativo em 2008. Não se reelegeu em 2012 e só voltou à Câmara em 2016, no mandato que dura até este ano.

Em 2018, por exemplo, a prefeitura de Bernardino de Campos gastou mais de R$ 30 mil com o supermercado de Dimas sem licitação. Em algumas ocasiões, a empresa participou de pregões — o que é permitido, já que a modalidade estipula cláusulas uniformes de concorrência. 

  • Publicado na edição impressa de 02/02/2020
Sobre Sergio Fleury 5341 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate