Um dos autores da “anistia”, Murilo Sala se atrapalha nas explicações

DESCONVERSOU — Pré-candidato, Murilo se complicou ao dar explicações: era contra, mas assinou como autor (Foto: André Fleury)

Vereador disse que foi autor do
projeto porque iria “votar contra”

A grande surpresa entre os autores do projeto que isenta os vereadores de devolver valores aos cofres do município foi Murilo Costa Sala (SD). Pré-candidato a prefeito, inclusive com vice já escolhido — o empresário Maurício Cury —, Murilo sempre demonstrou um perfil de defensor da moralidade pública. Mesmo tendo retirado sua assinatura na segunda-feira, após a edição do DEBATE informar que ele era um dos apoiadores da “anistia”, Murilo se atrapalhou ao tentar justificar sua assinatura na proposta. Como é praxe dos políticos nestas ocasiões, atacou o jornal.

Em entrevista após a sessão de segunda-feira, Murilo reclamou que não foi ouvido pelo jornal. A reportagem, porém, teve acesso ao projeto no final da tarde de sexta-feira e a opinião dos autores estava expressa no texto e na justificativa.

Mas, surpreendentemente, Murilo disse que era contra o projeto, mesmo sendo um dos autores. “Meu posicionamento sempre foi contra esta proposta. Eu só assinei para dar entrada, para que ele fosse votado. Na hora, cada um falasse sobre seu posicionamento”, disse.

O vereador chegou a dizer que tinha “provas” de suas posições contrárias, que teriam sido manifestadas em reuniões de comissões gravadas. A reportagem consultou alguns vereadores e nenhum ouviu qualquer manifestação de Murilo — contra ou a favor — durante estas reuniões. Questionado para apresentar a gravação, o vereador disse que não o faria. “Eu não quero fazer algo somente para provar minha posição”, alegou.

‘Fake news’?

Na terça-feira, 4, após a sessão da Câmara, Murilo foi à rádio Difusora e voltou a atacar o jornal. Entrevistado pelo assessor do prefeito Otacílio, o radialista Roger Garcia, ele chegou a sugerir que as reportagens sobre o fato de ele apoiar o projeto de “anistia” eram “fake news”. No microfone da emissora, Murilo afirmou que a reportagem não mostrou a realidade, de que ele era contra a proposta de anistia. “Quem leu, pensa que estou fazendo coisa errada”, afirmou.

Procurado pelo jornal horas depois, disse que não citou o DEBATE na entrevista à emissora e apenas criticou “opiniões” de pessoas na internet.

A justificativa usada para ter assinado o projeto como autor se desfez quando Murilo retirou sua assinatura, momentos antes da sessão. Mesmo assim, a proposta foi a plenário e só não foi votada porque acabou sendo retirada pelo líder do prefeito, vereador Lourival Heitor. 


Há dois anos, Sala denunciou servidores
que estariam ‘ganhando sem trabalhar’

André H. Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Se há duas semanas o vereador Murilo Sala (SD) assinou um projeto de anistia, liberando vereadores faltosos de devolver valores recebidos irregularmente, em 2018 seu posicionamento era outro. Naquele ano, o DEBATE revelou que funcionários ‘fantasmas’ da Codesan recebiam sem trabalhar. Um deles era João César de Oliveira, que tirava, todo mês, religiosos R$ 1,3 mil. Sua função se limitava a bater o ponto quatro vezes ao dia na autarquia.

Na sessão do dia 10 de setembro de 2018, Murilo apresentou um requerimento pedindo informações justamente sobre o caso dos fantasmas. O documento solicitou a relação “de todos os casos de servidores públicos da prefeitura em situação semelhante a de João César, isto é, que recebem ou receberam salários sem trabalhar”.

Na justificativa, Murilo Sala disse que estava agindo conforme “o interesse público pela probidade e transparência administrativa”.

Agora, porém, Murilo assinou um projeto que iria instituir uma anistia aos vereadores que receberam salários sem trabalhar, ou seja, não sofreram qualquer desconto quando não compareceram às sessões.

A proposta foi duramente criticada nas redes sociais, onde palavras como “vergonha” e “decepção” foram usadas contra vereadores, inclusive Murilo. Ante a situação desfavorável, Murilo retirou sua assinatura e passou a dar estranhas justificativas sobre o fato de ter sido um dos autores. 

  • Publicado na edição impressa de 09/02/2020
Sobre Sergio Fleury 5975 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate