Efeito ‘Aliança pelo Brasil’ não vai esmorecer PSL de S. Cruz, diz presidente

Placa em homenagem ao partido "Aliança" foi feita com projéteis de balas

Lucas Pereira diz que dificilmente o
“Aliança” será criado em Santa Cruz

André H. Fleury Moraes
Da Reportagem Local

As recentes movimentações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seus apoiadores para a criação do partido “Aliança pelo Brasil” não devem afetar o PSL, sigla pela qual Bolsonaro foi eleito, de Santa Cruz do Rio Pardo. Quem garante é o presidente do diretório municipal do partido que foi registrado na semana passada, Lucas Pereira.

O Partido Social Liberal do município hoje conta com 35 filiados. A maioria deles se inscreveu durante o auge da campanha de Jair Bolsonaro à presidência da República.

Pereira diz que, a depender dele, o Aliança — se alçado à condição de partido — nem chega a Santa Cruz. “E isso não quer dizer que deixamos de apoiar o presidente. Temos um compromisso com os políticos de Brasília que nos ajudaram a firmar o PSL aqui no município”, disse.

Ele se refere, entre outras pessoas, ao senador Major Olímpio, com quem mantém contato semanalmente.

Lucas diz não ter notícias de que alguém tenha cancelado a filiação do partido em função da criação do Aliança. “Temos um grupo forte, conservador. Eles sabem que o que aconteceu foi a nível nacional e não afeta a sigla no âmbito municipal”, disse.

Em Santa Cruz, o partido ainda não fez campanha de filiações. Segundo Pereira, todos os atuais inscritos na sigla “entraram de maneira espontânea, em apoio ao presidente Jair Bolsonaro”.
Para as próximas semanas, porém, o presidente do partido prevê movimentações visando a entrada de novos filiados — alguns deles, inclusive, concorrerão ao pleito de outubro.

No total, o PSL de Santa Cruz do Rio Pardo vai lançar 18 candidatos ao Legislativo, o número máximo permitido pela legislação. Pereira não revelou nomes, mas adiantou que o grupo também terá um candidato a prefeito.

O ex-vereador tucano Luiz Carlos ‘Psiu’ Novaes Marques, por exemplo, é um dos atuais filiados ao partido em Santa Cruz. Mas ele já entregou um ofício pedindo o retorno ao PSDB, partido pelo qual foi eleito vereador duas vezes. 

  • Publicado na edição impressa 09/02/2020
Sobre Sergio Fleury 5341 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate