CARTAS – Edição de 23/02/2020

O último Asér

Ele teve um infarto, ficou com um trompo (coágulo no coração); um dia precisou operar da vesícula nenhum médico quis operá-lo, e Dra. Barbara Ruaza Benini afirmou: “Ele não sai vivo”.
Ele deve ficar em repouso absoluto, qualquer movimento de brusco ou coágulo pode se desprender e ele morre.
Ele passa 90% do tempo deitado, anda um pouco e lê bastante.
Ele só ajuda os outros, milhares de pessoas em Santa Cruz tem sua casa própria, graças a ele, doou dezenas de terrenos, vendeu terrenos em troca de doces que doava para entidades filantrópicas.
Ele tem um pomar agora só uma horta, a outra foi destruída pelo prefeito, ele doa frutas, legumes em Santa Casa e outras entidades.
Ele faz geléias, doces e doa tudo, não vende nada.
Ele quer doar 2 terrenos aos garçons do “Galego” que não tem casa própria,
o prefeito não permite.
Ele está cansado de ser perseguido pelo prefeito e pelo MP.
Ele doou varias chácara a amigos vendeu algumas para fazer um poço e colocar uma caixa d’água, um gerador e abrir ruas para 15 famílias, o seu lucro foi negativo, agora está sendo processado.
Outro dia, soube por um amigo, ele tem muitos amigos, o Lote 6 da quadra 35, virou rua e foi asfaltada.
Ele pediu para um amigo, falar com os procuradores, negociar uma compensação, eles nem ligaram, viraram as costas, como se dissessem, vá reclamar com o Bispo, alguém que estava ouvindo a conversa, rindo, falou: cobra pedágio.
Isso não faz com um idoso de 72 anos e muito doente, que até hoje, ajude muitas entidades filantrópicas e pessoas comuns, entreviste o Sr. Francisco Cubas, um homem honrado, típico representante de Santa Cruz do Rio Pardo.
Estou indo embora, estou muito doente, vivo caindo, outro dia cai no banheiro, demorei horas para levantar.
— Asér Luiz de Souza Campos (Salto Grande-SP)

Bem-estar psicológico dos idosos
O bem-estar psicológico e a saúde estão intimamente ligados nas idades mais avançadas. Podem ser distinguidos três aspectos do bem-estar psicológico: bem-estar avaliativo (ou satisfação com a vida), bem-estar hedônico (sentimentos de felicidade, tristeza etc.) e bem-estar eudemônico (senso de propósito e significado na vida).
Os cientistas Andrew Steptoe, Angus Deaton e Arthur A. Stone publicaram o artigo científico “Psychological wellbeing, health and ageing” (Bem-estar psicológico, saúde e envelhecimento), em que revisam os recentes avanços nesse campo e apresentam novas análises sobre o padrão de bem-estar entre as idades e a associação entre bem-estar e sobrevivência em idades mais avançadas.
O Gallup World Poll está fazendo uma pesquisa em mais de 160 países e que mostra uma curva em forma de U, quando avalia bem-estar e idade nos países ricos de língua inglesa, sendo que os vales (os níveis mais baixos de bem-estar) apresentam-se nas idades entre 45 e 54 anos. Mas esse padrão não é universal: por exemplo, os entrevistados da antiga União Soviética e do Leste Europeu mostram um grande declínio progressivo no bem-estar com a idade. A América Latina também mostra queda no bem-estar com a idade, enquanto o bem-estar na África Subsaariana mostra pouca mudança com a idade.
A avaliação de vida em forma de U costuma ser considerada padrão e foi recentemente descoberta em primatas não humanos (Weiss A et all, Evidence for a midlife crisis in great apes consistent with the U-shape in human wellbeing).
Um estudo da Gallup-Healthways Wellbeing nos EUA permitiu uma comparação entre avaliação da vida e bem-estar hedônico (A snapshot of the age distribution of psychological well-being in the United States), que seguiu o formato U com o vale em meados dos anos 50, quando há queda no bem-estar, mas é o momento em que se ganha mais.
A relação entre saúde física e bem-estar subjetivo é bidirecional, um implica no outro. Os idosos que sofrem de doenças como a coronariana, artrite e pulmonar crônica apresentam níveis elevados de humor deprimido e comprometimento do bem-estar hedônico e eudemônico. O bem-estar também pode ter um papel protetor na manutenção da saúde.
Em uma análise ilustrativa do Estudo Longitudinal Inglês do Envelhecimento (ELSA), os cientistas descobriram que o bem-estar eudemônico está associado a uma maior sobrevida, 29,3% das pessoas no quartil de bem-estar mais baixo morreram no período médio de acompanhamento de 8,5 anos, em comparação com 9,3% das pessoas no quartil de mais alto nível. É a confirmação do dito popular: tristeza mata!
As associações eram independentes de idade, sexo, fatores demográficos e saúde mental e física basal. Concluímos que o bem-estar do idoso é um objetivo importante para a política econômica e de saúde. As atuais teorias psicológicas e econômicas não respondem adequadamente às variações no padrão de bem-estar com a idade em diferentes partes do mundo. A aparente associação entre bem-estar e sobrevivência é consistente com um papel protetor de alto bem-estar, mas explicações alternativas não podem ser descartadas nesta fase..
— Mário Eugênio Saturno, (São José dos Campos-SP)



REPERCUSSÃO ONLINE:

DÍVIDA DE VEREADORES POR
AUSÊNCIA PASSA DE R$ 300 MIL

Via Facebook:

Já fazem quase nada pelo Município, faltam às sessões e recebem sem trabalhar. Na verdade, não deveriam receber nada. Trabalho voluntário.
— José Roberto (Santa Cruz do Rio Pardo-SP)

—oOo—
Que comecem as cobranças! Se devem, têm que pagar!
— Jonas Peregini Piccirilli (Santa Cruz do Rio Pardo-SP)

—oOo—
Ganhar sem trabalhar é uma lástima.
— Terezinha Frazzatto (Santa Cruz do Rio Pardo-SP)

—oOo—
Parece fraude, não é mesmo? Eles estão ganhando sem trabalhar. Isso é muito desumano, desonesto. Falam em políticos corruptos. E isso significa o quê?
— Ana Maria Locutora (Santa Cruz do Rio Pardo-SP)

MORRE O EX-PREFEITO DE
SÃO PEDRO CELSO PINHEIRO

Me lembro muito dele. Realmente ele era tudo isso, uma das pessoas mais cultas que conheci. Mais uma grande perda para Santa Cruz. Meus sentimentos a toda sua família.
— Divas Rosa Camargo (Santa Cruz do Rio Pardo-SP)

—oOo—
Meus sentimentos à família e amigos. Um grande homem, um excelente professor, de uma inteligência e cultura invejáveis! Um homem dígno e atuante… vai deixar muitas saudades.
— Zilda Salomão (Santa Cruz do Rio Pardo-SP)

—oOo—
Celso Pinheiro foi um ótimo Prefeito, um excelente educador. Trabalhou no jornal Correio da Manhã do Rio de Janeiro, quando este era o mais importante diário do Brasil. Foi isso é muito mais, principalmente um grande humanista, um tipo em extinção no Brasil atual.
— Miguel Abeche (São José do Rio Preto-SP)



“Fotos do Leitor”

A fábrica de doces da
familia Siqueira em 1940

— Por Edilson Arcoleze:
A fábrica ficava na rua Euclides da Cunha. As meninas na fotografia são Iracema e Odila Siqueira. Imagem cedida para o meu acervo pelo casal Valmiro Garcia e Otília Siqueira de Andrade Garcia. A fábrica tinha uma frente comercial, no prédio da antiga empresa de Célio Fonçatti. Hoje, seria entre a loja Morena Flor e a Casa de Carnes Central.

Sobre Sergio Fleury 5910 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate