Isolamento do lago municipal de Ipaussu começou na semana passada

Ipaussu inicia o plano para retirar capivaras do lago

Causa da morte de garoto foi confirmada
em exame como febre maculosa

André H. Fleury Moraes
Da Reportagem Local

A prefeitura de Ipaussu começou a instalar, na semana passada, estruturas metálicas para cercar o lago municipal, no centro da cidade. A obra indica que a vista da baía poderá desaparecer.

Mas é por uma boa causa. Pelo menos é o que diz o prefeito da cidade, Sérgio Guidio (PSDB). O entorno do lago foi tomado é por capivaras, hospedeiras do carrapato estrela, que transmite a febre maculosa.

Ao redor do lago, dezenas de capivaras perambulam em bandos, sozinhas ou acompanhadas de seus filhotes

Legistas confirmaram nos últimos dias mais uma morte causada pela doença. A vítima é o garoto Haroldo Fernandes Marcondes Balieiro, de apenas 8 anos. Ele morreu no início do ano na Santa Casa de Ourinhos, mas o laudo dos exames só ficou pronto na terça-feira, 18. A análise foi realizada pelo Instituto Adolf Lutz.

Ainda há outra morte suspeita, cuja vítima também é uma criança, mas os exames devem sair nos próximos dias.

A febre maculosa já matou quatro pessoas em Ipaussu. Crianças e idosos são a maioria das vítimas — uma delas foi o filho do vereador Gelson Santos Costa.

O isolamento do lago é o primeiro passo para enfrentar o problema de saúde pública. Trata-se de uma exigência do Ministério Público e da Justiça para planejar para futura retirada dos animais. O plano é examinar as capivaras e retirá-las em até quatro meses. Até lá, a recomendação das autoridades é que a população evite ir ao lago.

Os animais permanecem no local e estão sendo medicados e observados pela prefeitura. Segundo o prefeito, a sorologia vai começar na semana que vem e será feita em parceria com a Universidade Estadual Paulista, a Unesp.
A sorologia não foi realizada na semana passada por causa das fortes chuvas que atingiram a região.

ISOLAMENTO — Parte das estruturas já foi instalada; em frente há uma placa de alerta sobre febre maculosa

O adiamento do processo foi criticado nas redes sociais. Robson Luiz Campos, o “Robão”, que costuma fazer transmissões ao vivo para questionar o Poder Público, sugeriu descaso das autoridades. “Até quando vão ficar nos enrolando?”, criticou.

A situação das capivaras do lago já é considerada uma novela de muitas décadas. No início do ano, o prefeito Sérgio Guidio decidiu tomar uma posição enérgica e não esperar mais por uma solução das autoridades do Meio Ambiente, Ministério Público e Judiciário. Ele liderou protestos nas ruas e defende a retirada dos animais.

O carnaval de rua de Ipaussu, um dos mais tradicionais da região, foi cancelado. A “Feira da Lua”, que existia nas proximidades do lago, foi transferida para outro lugar. 

  • Publicado na edição impressa de 23/02/2020
Sobre Sergio Fleury 5535 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate