Prefeito reage à licitação e anuncia que Codesan fará coleta do lixo

A empresa Ártico venceu a licitação com uma diferença de R$ 3 milhões a menos e já trouxe seus caminhões para Santa Cruz

Otacílio diz que serviço será feito
pela autarquia emergencialmente,

mesmo em condições precárias

O prefeito Otacílio Parras (PSB) reagiu negativamente à licitação que pode dar ao município uma economia de quase R$ 3 milhões na limpeza pública e na coleta de lixo.

Este valor foi a diferença entre o valor que a prefeitura pagava para a MRover e o preço ofertado pela vencedora da licitação, a Ártico Ambiental, de Bauru.

Em entrevista à rádio 104 FM, Otacílio sugeriu que pode invalidar a licitação e determinou a um procurador jurídico a “análise minuciosa” de todo o processo para verificar se há alguma irregularidade.

A situação gera um impasse, pois a Ártico já assumiu nesta quinta-feira, 7, o serviço de coleta de lixo, com uma frota de caminhões zero quilômetro e contratando todos os coletores e motoristas que trabalhavam na empresa anterior.

Além disso, a coleta de lixo em caminhões comuns pode ser irregular. Este tipo de coleta improvisada pode espalhar chorume pelas ruas, aumentando o risco de contágio do coronavírus e outras doenças infecciosas.

Também há o risco de contágio entre os próprios funcionários da Codesan, já que nenhum deles tem treinamento para a coleta de lixo. A atual autarquia deixou de prestar este serviço em 2014.

LEIA TUDO A RESPEITO NA
EDIÇÃO DESTE DOMINGO DO DEBATE

Sobre Sergio Fleury 5813 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate