Deputado Ricardo Madalena recebe alta e vai se recuperar de AVC em casa

SUSTO — Ricardo Madalena sofreu AVC em Santa Cruz e estava internado em Bauru

Ricardo Madalena estava em hospital
de Bauru, para onde foi transferido

O deputado estadual Ricardo Madalena, de Santa Cruz do Rio Pardo, recebeu alta há minutos e está deixando o hospital de Bauru, para onde foi transferido na última quinta-feira após sofrer um AVC. “Agora é centrar na recuperação e, se Deus quiser, logo estarei na ativa novamente”, disse ele ao DEBATE, por telefone, na tarde desta terça-feira, 19.

O deputado estava em sua cidade, Santa Cruz do Rio Pardo, quando passou mal. A exemplo dos outros parlamentares da Assembleia Legislativa, todos estão cumprindo quarentena, participando de votações online. O afastamento aconteceu depois que um dos deputados foi dignosticado com covid-19.

Na noite de quarta-feira, 13, Ricardo participou em Santa Cruz de uma pequena reunião política. Quando chegou em casa, começou a sentir-se mal e reclamou de uma leve dormência no braço. A situação ficou preocupante a partir do momento em que o deputado revelou não estar mais sentindo o braço.

Levado à UPA do bairro da Estação, foi diagnosticado um quadro de AVC (Acidente Vascular Cerebral). Ricardo Madalena foi levado imediatamente para a Santa Casa e internado na UTI.

Como o quadro de AVC possui um período de 48 horas de alto risco, o deputado foi transferido na tarde de quinta-feira, 14, para Bauru. Na porta do hospital, foi recebido pelo ex-deputado Pedro Tobias (PSDB), de Bauru, que também é médico.

A internação em Bauru foi necessária porque havia o risco da situação se agravar e Ricardo necessitar passar por uma cirurgia. O prefeito Otacílio Parras (PSB), primo de Ricardo, disse que o deputado permaneceu todo o tempo consciente e conversando.

Na sexta-feira, seu estado de saúde melhorou. “O susto já passou”, chegou a declarar o ex-prefeito de Ipaussu, Luiz Carlos Souto, que é assessor do deputado santa-cruzense.

Ricardo Madalena, 55, conquistou o primeiro mandato de deputado em 2014. Foi reeleito em 2018 com mais de 70 mil votos, uma das maiores votações do Estado de São Paulo e suficiente para eleger um deputado federal.

O santa-cruzense deve chegar em sua casa no início da noite desta terça-feira. Madalena vai precisar de fisioterapia apenas para cuidar de um dos braços, que permanece adormecido. Entretanto, os médicos garantiram que o deputado não vai ficar com nenhuma sequela.

Sobre Sergio Fleury 5793 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate