‘Chárreata’ vira opção para futuras mamães na pandemia

Ângela Carla Pereira Soares e marido com a filha no colo; ela aguarda Antonella

No domingo, 17, casais participaram
de um chá de bebê ‘drive-thru’ que
contou com ampla participação

André Fleury Moraes
Da Reportagem Local

É verdade que o distanciamento social recomendado para evitar o contágio do novo coronavírus inviabilizou os chás de bebê. Pelo menos em sua forma mais tradicional — em que amigos e parentes eram recebidos em casa.

No domingo, 17, as ruas de Santa Cruz do Rio Pardo ganharam carros decorados e repletos de solidariedade. Tratava-se da “Chárreata”, um chá de bebê remoto via drive-thru.

Pelo menos dois foram promovidos naquele dia. Pela manhã, quem organizou um deles foi Débora de Cássia Nunes Cardoso Brito, 29.

Débora homenageou a amiga Tatiana Cristina de Camargo Pereira, 30. Tudo foi planejado com duas semanas de antecedência através da criação de um grupo de WhatsApp — sem, claro, que Tatiana soubesse.

“Ela queria muito um chá de bebê. Mas não tinha como fazer por causa da pandemia. A ideia veio de uma outra amiga de Tatiana, e resolvemos abraçar”, conta.

Débora conta que mais de 50 carros compareceram ao evento, que aconteceu em frente à casa de Tatiane.

Decoração da “chárreata” para o pequeno Victor, de Tatiana

Para que a organização da “chárreata” passasse ilesa, sem que Tatiane descobrisse, Débora retirou do grupo o marido e a mãe da amiga.

Débora e Tatiana são amigas há nada menos do que 27 anos. “É uma irmã para mim. Crescemos juntas. Não poderia deixar de fazer esta homenagem”, diz a organizadora.

Tatiana, por sua vez, diz ter ficado surpresa quando recebeu a homenagem. Ela tomava café da manhã, ainda de pijama, enquanto seu marido, Jefferson Gamalier Pereira, 30, insistia para que ela trocasse de roupa.

“Eu ouvi todo o barulho de buzina e perguntei ao meu marido se ele sabia o que estava acontecendo”, conta.

“Foram mais de 60 veiculos. Uma homenagem muito grande”, lembra. Ela está aguardando o pequeno Victor, que deve nascer no mês que vem. Victor, claro, recebeu incontáveis presentes.

“Charreata” se mobiliza em frente a casa de Ângela

Já no período da tarde, a homenageada foi Ângela Carla Pereira Soares, 33. A “chárreata” foi organizada por Valquíria Soares, 44, cunhada de Ângela. Assim como Tatiana, a homenageada da vez também não sabia. “No começo, quando chegou um carro de som, pensei que fosse até brincadeira”, lembra.

Foi quando ela resolveu sair para fora de casa. Foi às lágrimas. “Eu estava até de máscara, acho que o pessoal não percebeu que eu estava chorando”, conta.

Grávida de oito meses, ela aguarda a segunda filha, um “chá de bebê” sequer estava nos planos de Ângela por causa do coronavírus. Na primeira gravidez, por outro lado, ela organizou um evento.

“Neste momento é que nós vemos a importância das amizades. Quando as pessoas se mobilizam dessa maneira, em um domingo à tarde, demonstram carinho por minha família, é algo realmente esperançoso”, diz. 

  • Publicado na edição impressa de 24/05/2020
Sobre Sergio Fleury 5813 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate