Versão de Pocay sobre denúncia tem contradição

Prefeito Lucas Pocay, denunciado à Polícia Federal por suposta tentativa de favorecimento ilícito

Prefeito também atacou o jornal e classificou a publicação de sua denúncia como “eleitoreira” e “caluniosa”

 

André Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Na terça-feira, 26, enquanto as bancadas oposição e a situação preparavam a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a denúncia do empresário Ricardo Xavier Simões, o prefeito Lucas Pocay (PSD) enviou um ofício à Câmara de Ourinhos.

No documento constam ataques ao DEBATE — Pocay escreve que o jornal, ao publicar uma denúncia grave envolvendo seu nome, faz algo maldoso, eleitoreiro, calunioso e, além de tudo, põe em dúvida os princípios de sua gestão. O DEBATE fez foi jornalismo.

Mas um fato chama a atenção no ofício. O documento foi apresentado, segundo Pocay, “seguindo os princípios da transparência e da moralidade administrativa”.

Através dele, a prefeitura encaminhava cópias de processos administrativos que, segundo consta, teriam resultado na revogação da dação em pagamento com a empresa Delfim Verde.

Ofício à Câmara em que Pocay classifica matéria do jornal como eleitoreira, caluniosa e maldosa, e admite que a dação não foi concluída, ao contrário do que disse sua assessoria

 

Dois dias antes, no entanto, o assessor de Lucas Pocay, Felipe Chamorro, havia telefonado ao DEBATE solicitando cópia da denúncia. O jornal não entregou. Mas Chamorro explicou o motivo. “Nós estamos sem entender o que está acontecendo. O Ricardo faz várias alegações. Ele fala que a dação [em pagamento] não foi concluída, e na verdade foi”.

“Dação em pagamento” se dá quando um devedor oferece ao credor um bem imóvel em vez de dinheiro. É perfeitamente legal, mas não é obrigação do credor aceitar o bem. No caso da Delfim Verde, Ricardo ofereceu um terreno de 14 mil metros quadrados, localizado em frente ao lago municipal de Ourinhos, uma área nobre.

Na segunda-feira, 25, Pocay enviou nota à imprensa e afirmou ter um áudio que desmente o empresário. Apesar da solicitação do DEBATE, o prefeito não entregou o arquivo.

Segundo a reportagem apurou, há vários outros áudios sobre o caso. O teor deles, no entanto, ainda é desconhecido.

O ofício que Lucas Pocay enviou à Câmara também foi publicado em sua página política na rede social Instagram. A reportagem comentou a publicação, afirmando que os ataques ao jornal foram baixos e descabidos. O prefeito, no entanto, censurou o comentário, retirando-o do público.

No Facebook, por outro lado, Pocay segue sem se pronunciar sobre o caso. Se antes as publicações eram praticamente diárias, o prefeito não atualiza a página desde a quinta-feira, 21.

A última postagem é a capa do jornal “Tribuna Ourinhense”, que o classificou como “o melhor prefeito da história de Ourinhos” sem apresentar nenhum instituto responsável pela pesquisa.

Fato suspeito, Lucas Pocay e o “Tribuna” se tornaram alvo de inquérito do Ministério Público. A denúncia foi protocolada pelo deputado federal Capitão Augusto.

  • Publicado na edição impressa de 31 de maio de 2020