Prefeito se diz ‘atacado’ e se lança em campanha para disputa de 2024

O prefeito Otacílio Parras (PSB)

Fato pode configurar campanha antecipada; ele também fez campanha para Singolani

 

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Otacílio Parras passou a semana nos microfones de emissoras de rádios e de uma rede de sites governistas para anunciar o que já havia dito várias vezes nos últimos dois anos: ele é ‘candidatíssimo’ para a sucessão do prefeito a ser eleito neste ano. A diferença é que agora ele afirma que esta é a resposta para o que chamou de “ataques” das últimas semanas.

Montagem sobre foto publicada em 2017 sugere Otacílio em 2024

Otacílio se refere claramente à série de reportagens do DEBATE sobre o “cartel do lixo”, que o prefeito conhece. O prefeito já ameaçou processar o jornal, mas recuou depois da divulgação de um áudio de 2017, em que ele próprio admite que a MRover “tem várias empresas” e que um contrato para o transporte de lixo seria feito por uma empreiteira ligada à mesma MRover.

As revelações foram feitas pelo jornal logo depois que a Ártico Ambiental, empresa de Bauru, derrotou o “cartel do lixo” na licitação realizada em março deste ano. Surpreendentemente, o preço ofertado foi muito inferior àquele que Otacílio vinha pagando à MRover desde 2014.

O Ministério Público já investiga o caso depois da divulgação de uma série de informações e docuementos, mas o prefeito sustenta que as reportagens são meros “ataques”. Na segunda-feira, 15, ele foi à rádio Difusora — junto da qual é réu em ação por improbidade — para anunciar sua candidatura em 2024. “Não vou mais responder mais a estes assuntos, não adianta nem perguntar”, disse. “A única forma de eu mostrar a este povo que me ataca de que a população confia e acredita em mim é me candidatar novamente daqui a quatro anos. Esta será a prova a estas pessoas. Portanto, estou me lançando candidato para 2024”, anunciou.

Segundo Otacílio, que terá 70 anos de idade em 2024, “é uma candidatura lançada com mais antecedência possível”. O anúncio contagiou os radialistas, que anunciaram uma pesquisa rápida e afirmaram que Otacilio tinha 100% de apoio entre os eleitores.

O prefeito chegou a pedir a um ouvinte que enviou mensagem de apoio para guardar o título de eleitor para votar nele dentro de quatro anos.

No dia seguinte, Otacílio foi à 104 FM e repetiu o anúncio da candidatura. “É o povo que vai me julgar. A única forma que encontrei é me candidatar novamente”, afirmou. Em seguida, falou sobre seu candidato à sucessão, Diego Singolani (PSD), dizendo que é o mais qualificado, é aquele que possui “luz própria” e o único que tem experiência suficiente na administração pública.

As declarações do prefeito podem configurar propaganda antecipada, de acordo com a legislação. A página oficial do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) alerta que a questão da data não é pacificada e alguns tribunais entendem como propaganda antecipada fatos ocorridos antes do ano eleitoral.

Otacílio, porém, não se preocupa com isso. Ele já anunciou até pesquisas fraudulentas e sem registro em pleno ano eleitoral sem que o Ministério Público tomasse alguma providência.

 

  • Publicado na edição impressa de 21  de junho de 2020