Santa Cruz retoma quarentena a partir deste final de semana, com fechamento do comércio

Comércio de Santa Cruz volta a fechar as portas no sábado, como no início da pandemia

Decisão do prefeito Otacílio foi anunciada hoje; decreto deve sair nos próximos dias

 

O prefeito Otacílio Parras (PSB) anunciou hoje que Santa Cruz do Rio Pardo vai voltar à situação de quarentena como no início da pandemia de covid-19. Ele tomou a decisão hoje, quando deverá assinar um decreto que entra em vigor a partir deste final de semana. Ontem, o prefeito já havia anunciado que iria proibir o comércio de funcionar aos sábados e que os supermercados não abririam aos domingos. Hoje, as medidas tornaram-se ainda mais restritivas.

As novas medidas são adotadas em meio ao crescimento acelerado dos casos de coronavírus em Santa Cruz. Ontem, havia 205 casos positivos da doença na cidade, embora 110 pacientes estejam recuperados. “Nesta semana estamos tendo reflexos dos casos nas primeiras duas semanas de abertura do comércio. É imperioso colocarmos medidas mais rigorosas para conter a pandemia no nosso município”, afirmou em áudio divulgado na manhã de hoje.

De acordo com as explicações de Otacílio, só estarão autorizados a funcionar estabelecimentos considerados como atividades essenciais. A partir de sábado, vão fechar academias, bares, lojas, salão de beleza, barbeiros e outros estabelecimentos. O delivery é permitido, mas sem consumo no local.

Prefeito Otacílio Parras anunciou as medidas restritivas na manhã desta terça-feira, 30

Os supermercados, segundo o prefeito, poderão ter horários diferenciados, mas não vão mais abrir aos domingos. Lojas com produtos relacionados à construção civil poderão continuar funcionando, mas com portas fechadas e sem expediente aos sábados e domingos. As autopeças só poderão operar em sistema de delivery. Os trailers de food trucks estarão liberados, mas com distanciamento de 100 metros entre um e outro, não sendo permitido estacionar em frente às praças e locais com bancos. O consumo no local também é proibido.

As novas medidas devem manter o funcionamento de cultos e missas no município, mas com as regras estabelecidas pelo ministério da Saúde, sendo obrigatório o uso de máscaras e a distribuição de álcool em gel. Farmácias, óticas, consultórios médicos e clínicas veterinárias poderão funcionar normalmente.

Otacílio Parras alertou que a fiscalização será rígida e os infratores estarão sujeitos a multas e, em casos mais graves e de reincidência, à interdição total do estabelecimento até o final da pandemia. Na primeira notificação, por exemplo, o local será imediatamente interditado por dois dias.

 

 

Sobre Sergio Fleury 5814 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate