Antiella não volta à direção do “Cras Betinha”, decide prefeito Otacílio

Moradores protestam em frente à porta principal da prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo

Grupo de moradores da Divineia e Bom Jardim protestou na porta da prefeitura e se reuniram com o prefeito Otacílio Parras

 

Dezenas de moradores dos bairros Divineia e Bom Jardim se reuniram a partir das 15h em frente à prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo para protestar contra a demissão da psicóloga Antiella Carrijo Ramos como diretora do “Cras Betinha”. De acordo com explicações do governo, houve uma “reestruturação” e Antiella vai permanecer apenas como psicóloga, seu cargo de origem.

O prefeito, porém, não voltou atrás. Ele disse aos moradores que, como a ex-diretora vai continuar como psicóloga, ela não teria sido demitida. Otacílio chegou a dizer que a demissão era “coisa da imprensa”.

Com cartazes e gritando “volta Antiella!”, os moradores exigiram o retorno da diretora, responsável por uma série de projetos que revolucionaram as comunidades carentes e deram voz aos moradores. Muitos deles foram premiados, inclusive os documentários sobre o surgimento dos bairros, suas histórias e seus personagens.

Mesmo em horário de trabalho, protesto reuniu moradores para exigir a volta de Antiella Carrijo à direção do “Cras Betinha”

Um grupo de moradores foi autorizado a entrar no gabinete para conversar com Otacílio. Eles ficaram reunidos a portas fechadas por uma hora e meia, mas não conseguiram convencer o prefeito a anular a exoneração de Antiella. O prefeito apenas explicou que, como psicóloga, ela ainda vai poder desenvolver seus projetos no bairro São José e em outros “Cras”.

O problema é que a “reestruturação” desmontou completamente a equipe do “Cras Betinha”. Além da exoneração de Antiella, outras funcionárias ligadas aos projetos foram remanejadas para outras unidades.

Moradoras seguram cartaz com a foto da ex-diretora do Cras Antiella Carrijo Ramos?A

Moradores ouvidos pela reportagem disseram que, a partir de agora, pretendem não frequentar mais o “Cras Betinha”. “A gente não pisa lá enquanto a Antiella não voltar como diretora, com liberdade para executar os projetos”, disse uma delas.

O vereador Cristiano de Miranda (PSB) acompanhou os moradores e tentou explicar que tudo continuaria como antes. Ninguém acreditou.

De acordo com normas da administração de Otacílio Parras (PSB), a ex-diretora Antiella Carrijo Ramos está proibida de dar entrevistas.

 

Leia mais na edição
de domingo do DEBATE

 

Sobre Sergio Fleury 5838 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate