Santa Cruz nunca elegeu mulher negra

Historicamente marcada por homens e brancos, as cadeiras do plenário da Câmara de Santa Cruz do Rio Pardo nunca foram ocupadas por mulheres negras, cujo dia foi comemorado neste sábado, 25. Mesmo homens negros são raros no Legislativo, para onde só três deles ocuparam cadeiras nos últimos quarenta anos: Vanderlei Baiano, Antônio “Teco” Ferreira de Jesus e José Paulo da Silva.

A última vez em que duas mulheres foram eleitas numa mesma eleição aconteceu há 20 anos, quando Wanda Rios e Maura Macieirinha venceram nas urnas em 2000. Maura, que foi a primeira prefeita eleita em Santa Cruz, hoje é a única mulher na Câmara. Entre 2012 a 2016, a cadeira feminina foi de Cleuza ‘Enfermeira’ Soares. Nenhuma delas é negra.

O debate sobre a presença negra na Câmara pode esquentar ainda mais nas eleições deste ano, já que o assunto está em pauta pelos recentes abusos que a comunidade tem sofrido. O estopim foi o caso do americano George Floyd, morto asfixiado por um policial nos Estados Unidos.

São as mulheres, aliás, que compõem a maioria do eleitorado de Santa Cruz do Rio Pardo.

Em maio, mulheres pré-candidatas disseram ao DEBATE que falta representatividade feminina no Legislativo. A única vez em que três cadeiras da Câmara foram femininas foi no século passado. 

  • Publicado na edição impressa de 26/07/2020