Nayara Moreno: “Amor próprio faz bem ao mundo”

Amor próprio faz bem ao mundo

 

Nayara Moreno

Vocês, caríssimas leitoras e caros leitores, já perceberam que quando estamos em paz com nós mesmos temos a tendência a tratar todas as pessoas bem?

Pois é. Expulsar os demônios internos e aqueles que nos cercam nos deixa mais paciente, tolerante e otimista. Esse “fenômeno” se transforma em empatia e simpatia. Esse alto astral, inevitavelmente, vai respingar, nem que seja um pouquinho, em quem está ao seu lado.

Claro que não estamos falando aqui de “felicidade plena que emana alegria por todos os cantos”. Sabemos que isso é pura utopia. Aliás, talvez passemos mais chateações do que momentos agradáveis em nossa vida.

Mas mesmo nos dias em que as coisas não saem como planejmos, precisamos ter calma e entender que isso não pode afetar aquilo que lhe é importantíssimo: o amor próprio.

Valorize suas conquistas, cuide se seu corpo, presentei-se, coloque cada vez mais em sua agenda tarefas que lhe deem prazer. Sinta-se útil em seu trabalho e para sua família.

Não tenha vergonha, nem medo e nem receio de fazer algo que as pessoas podem “te condenar” (injustamentez claro)5. Se for ético, legal, te fizer sentir-se bem e não causar mal a outras, vá em frente. Sinta-se bonita(o) e faça por onde. Lembre-se: cada um sabe a dor e a beleza de ser o que é.

Mas, olha só: ter amor próprio não significa sair por aí atropelando todos e forçando barra para ter caprichos atendidos. Amor próprio é construído por satisfação real e respeito ao próximo.

A sociedade está cada vez mais a beira do abismo psicológico. Mater a sanidade mental é o maior desafio de todos. E o caminho começa ao olhar-se espelho e gostar do que vê.

É isso. Quer ajudar esse mundão cada vez mais doente? Comece sendo carinho consigo mesmo.

* Nayara Moreno é
enfermeira pós-graduada
e Responsável
Técnica pela AleNeto
Enfermagem

 

  • Publicado na edição impressa de 23 de agosto de 2020