Suspeita de morte por Covid-19 gerou polêmica em Santa Cruz

Paciente foi sepultado na quinta, mas aviso de suspeita teria sido feito depois

 

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

A morte de um idoso na Santa Casa de Misericórdia na quinta-feira, 17, foi investigada como suspeita de contaminação pela covid-19. O paciente foi internado no dia anterior e, de acordo com a secretaria de Saúde de Santa Cruz do Rio Pardo, possuía várias comorbidades. Entretanto, há informações de que a suspeita só foi informada após os procedimentos para o sepultamento, quando várias pessoas, inclusive parentes, tiveram algum tipo de proximidade com o corpo.

Segundo consta, a família já estava preparando o velório, que foi suspenso. Houve protestos, uma vez que o possível caso de covid-19 poderia contaminar outros parentes.

Na sexta-feira, ao ser questionada pela reportagem, a administração negou qualquer falha no procedimento adotado no caso do paciente suspeito. De acordo com a secretaria de Gestão e Comunicação, foi coletada amostra de secreção para realização de exame no Instituto Adolfo Lutz de Marília. O resultado foi negativo.

Segundo parentes do paciente, no atestado de óbito consta a suspeita de covid-19. A administração, contudo, explicou que o homem realmente foi internado com quadro de deficiência respiratória. O exame, de acordo com nota do município, foi feito antes da constatação do óbito e conforme previsto em protocolos ministeriais.

“Em caso de óbito suspeito de covid-19, são observadas as medidas necessárias quanto ao manejo do corpo, não havendo exposição dos agentes funerários e familiares”, diz a nota.

 

  • Publicado na edição impressa de 20 de setembro de 2020