Próximo prefeito herdará dívida de quase R$ 3 milhões em precatórios

Vista interna do prédio da prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo, que terá novo prefeito em 2021

André Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Aquele que for vitorioso nas urnas de novembro em Santa Cruz do Rio Pardo vai herdar uma dívida de quase R$ 3 milhões somente em precatórios judiciais. O valor exato da dívida a partir do ano que vem será de R$ 2.977.721.

A maioria é referente a ações trabalhistas. O valor, na verdade, é ainda maior — R$ 5.386.596 —, mas a prefeitura deve pagar R$ 2.408.875 neste ano. Caso contrário, Otacílio Parras (PSB) pode ter problemas com as contas.

Todas as ações judiciais começaram a partir de 2013 — quando Otacílio assumiu —, com exceção de uma, do ano de 2006. Esta possui o valor mais alto, R$ 3 milhões, e foi movida pelo Sindicato dos Servidores Públicos.

Uma das indenizações a serem pagas pela administração neste ano é da jornalista Thaís Balielo, que venceu em março uma ação na Justiça contra o município porque fora demitida enquanto estava grávida.

Na época, Thaís chegou a alertar Otacílio sobre a gravidez. O prefeito teria respondido que “nunca mais contrataria mulher em período fértil”.

Em 2019, a administraçao também pagou valores altos à Justiça do Trabalho — R$ 889 mil. O montante deste ano, no entanto, é maior, e Otacílio se consolida como o prefeito que mais provocou precatórios em Santa Cruz do Rio Pardo. 

 

  • Publicado na edição impressa de 18 de outubro de 2020