Nayara Moreno: ‘Bom senso é tudo na vida’

Bom senso é tudo na vida

 

Nayara Moreno
Da equipe de colaboradores

A sociedade nos impõe muitas regras. E deve ser assim mesmo. Já imaginou o caos que seria viver em sociedade sem regras?

Essas normas (ou convenções sociais, chame como quiser), se baseiam em questões históricas, econômicas, sanitárias, educacionais, estéticas e, também, por influências da área de saúde.

Precisamos tê-las conosco em nosso dia a dia. Essa prática é saudável e inteligente. Mas isso não significa que tenhamos que seguir rigorosamente à risca todos os “mandamentos” e que sair um pouquinho da reta será um desastre. Pelo contrário. Essa “rebeldia” lhe faz muito bem, desde que ela tenha um freio. E esse freio chama-se bom senso.

O programa global “Fantástico” terá amanhã mais um capítulo de uma série sobre estética e à crescente vontade de as pessoas se sentirem cada vez mais belas. É um assunto muito em pauta em nossa sociedade. Vamos, então, pegar carona nesta conversa.

Imagine uma pessoa que procura uma clínica de estética para tratamentos de rejuvenescimento e pequenas mudanças no seu rosto. Todos esses tratamentos podem ajudá-la em sua autoestima, seu relacionamento com a família, no respeito com quem está a sua volta. Ou seja: tudo de bom.

Agora, imagine também que essa pessoa vicie nos procedimentos e queira sempre mais e mais. Não só ela vai perder sua identidade como também, fisicamente falando, vai se tornar uma pessoa feia.

O que deveria nos nortear, até mais do que as convenções sociais, deveria ser o bom senso. Não há melhor forma de empatia que o bom senso. Essa forma de equilíbrio é tão importante que, quando fôssemos parabenizar a alguém pelo aniversário, deveríamos desejar saúde, felicidade e bom senso.

Mas, infelizmente, o que se vê é que o bom senso caiu em desuso. Quem ocupou seu lugar foi o extremismo. Será que nesta guerra entre o bom senso e o extremismo ainda veremos uma virada de jogo? 

 

* Nayara Moreno é
enfermeira especialista
em estética e dona da
AN Enfermagem e
Estética Avançada

 

  • Publicado na edição impressa de 18 de outubro de 2020