Eleito com margem apertada, ‘Serginho’ respira com maioria em Ipaussu

O prefeito Sergio Guidio comemora vitória ao lado da ex-mulher Aninha Candido, eleita vereadora

Prefeito eleito fez seis vereadores na Câmara e impõe derrota ao adversário, apoiado pelo deputado Ricardo Madalena (PL); Aninha Cândido é a vereadora mais votada da história de Ipaussu

 

André Fleury Moraes
Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

O prefeito de Ipaussu Sergio Guidio (PSDB) venceu nas urnas com uma margem apertada de 201 votos apenas. Ele derrotou o segundo colocado e maior adversário Luiz Carlos Souto (PSD), que foi prefeito durante dois mandatos na cidade.

“Enfrentamos um ex-prefeito que governou durante oito anos. É difícil comparar um governo de quatro anos, como o nosso, contra um de oito anos”, disse ‘Serginho’, para quem a resposta nas urnas é resultado de sua gestão. “Eu não me elegi sozinho. Tivemos candidatos fortes para a Câmara”, afirma.

Sergio Guidio foi vice de Luiz Carlos Souto na gestão 2012-2016, a última dos oito anos de administração do ex-prefeito. Lançado candidato em 2016, foi eleito com expressiva votação e não aceitou a ingerência de Luizão em seu governo. Logo, os dois romperam.

Serginho deixa o filho falar, enquanto Aninha chora emocionada

Os motivos da ruptura foram vários, entre os quais os processos que o ex-prefeito sofre por improbidade e pela acusação de fraude na aplicação de verbas federais. Souto teve o apoio do deputado Ricardo Madalena (PL), do qual foi assessor até se desincompatibilizar para disputar as eleições. Era tido como favorito e, nos últimos dias, chegou a convidar a população nas redes sociais para a “festa da vitória” logo após a apuração

O que pode ter definido a vitória de ‘Serginho’ foram os dez dias que antecederam a votação. No período, o prefeito fez uma intensa campanha nas ruas, uma carreata com grande presença popular e um informativo sobre as obras de sua gestão.

A dupla reeleita, Serginho e Tiãozinho, se abraça na comemoração

O grupo do prefeito reeleito formou maioria na Câmara — que nos últimos quatro anos foi marcada por uma oposição forte. Uma das eleitas foi sua ex-mulher, Ana Cândido (PSDB), cuja votação de 971 votos equivaleu a quase 13% do eleitorado ipaussuense. Os dois se separaram há algum tempo, mas permaneceram amigos e concorreram lado a lado nestas eleições.

O tucano decidiu tirar férias nos próximos 15 dias, e o vice Sebastião de Souza Alves, o ‘Tiãozinho’ — que também se reelegeu vice-prefeito — vai assumir a cadeira. Será o terceiro prefeito negro a governar Ipaussu.

Serginho recebe o abraço do pai, visivelmente emocionado com a vitória nas urnas

Passado o período pandêmico, ‘Serginho’ vê riscos de uma economia estagnada, especialmente pelo fim do auxílio emergencial, e já tem planos para geração de renda no município. “Vamos dar o apoio necessário às empresas e ao comércio”, diz. O tradicional Natal das Luzes, embora limitado, também é aposta da cidade para o giro da economia.

Mas também há um novo distrito industrial sendo construído na cidade. A expectativa é de que 15 empresas se instalem e gerem emprego para cerca de 800 pessoas.

O prefeito reeleito estuda capacitar mão de obra e negociar incentivos tributários às companhias que queiram se instalar no local. “Também temos um banco de dados com currículos de ipaussuenses para empresas que pedirem”, diz.

Aninha Cândido, a vereadora mais votada da história, se emociona na comemoração

Além disso, o tucano vê no superávit financeiro — que não teve em 2017, quando assumiu — a possibilidade para implementar o projeto de incubadora de startups. Problema que chegou a mobilizar uma Ipaussu toda no ano passado, a questão das capivaras — hospedeiros do carrapato estrela, que transmite a febre maculosa — também deve ter fim no ano que vem. Elas já estão sendo isoladas em um local e, provavelmente, algumas sofrerão eutanásia em razão da contaminação.

Os carrapatos em si também podem desaparecer nos próximos meses com um trabalho minucioso da prefeitura ao redor do lago. “Vamos aplicar produtos e manter o gramado sempre baixo”, explica o prefeito. ‘Serginho’ vê 2021 como um recomeço e, admite, temeu não ser reeleito durante a campanha. “Um dos projetos que eu tinha receio de não conseguir implementar é o da água, que vai resolver o problema do abastecimento em Ipaussu”, conta. Ele já contratou uma empresa que mapeou todo o saneamento do município e o impasse deve ser resolvido logo. 

  • Publicado na edição impressa de 22 de novembro de 2020