Lourival volta a liderar o governo na Câmara, desta vez de Diego

DE NOVO - Lourival Heitor foi escolhido por Diego para ser o líder do governo

Escolha de Heitor como líder do governo Singolani já era esperada; ele teve a mesma função nos últimos dois anos de Otacílio

 

André Fleury Moraes
Da Reportagem Local

O vereador Lourival Heitor (SD) é novamente líder da bancada governista na Câmara de Santa Cruz do Rio Pardo. Eleito em 2016 e reeleito em 2020, ele já havia liderado a bancada de Otacílio Parras (PSB) na Câmara nos últimos dois anos.

O prefeito Diego Singolani anunciou a liderança em reunião com os vereadores de sua base na tarde de sexta-feira, 7. A expectativa, na verdade, já era de que Heitor seria o escolhido para liderar a bancada nos próximos anos.

Diego vinha declarando nos últimos dias que o cargo ficaria para alguém “mais velho na política” e amadurecido. Com Cristiano Miranda na presidência, restou apenas Lourival. Milton de Lima, o “Mirtão”, embora reeleito, foi nomeado secretário de Agricultura.

João Marcelo Santos (PSD) e Marco ‘Cantor’ Valantieri (PL), apesar de mais velhos no Legislativo, estão no cargo interinamente. ‘Cantor’ preenche a vaga de Milton de Lima, e João Marcelo está no lugar de Adriano Campanha (PSD), que foi nomeado secretário de Esportes. Todos os outros, ao menos da bancada governista, são novatos na Câmara.

Apesar da fidelidade ao governo, Lourival responde a inquérito no Ministério Público que investiga negócios do vereador com a Abedesc, entidade que gere a UPA de Santa Cruz e recebe dinheiro público.

O contrato do vereador ainda está em vigor. Lourival é proprietário da empresa ‘Tec Rad Serviços Radiológicos’, que aluga equipamentos de radiologia a serviços de Saúde.

A Lei Orgânica de Santa Cruz proíbe que vereadores mantenham negócios com o Poder Público. A Abedesc faz parte da administração indireta do município.

Em 2018, o Ministério Público chegou a receber uma denúncia anônima sobre a incompatibilidade dos negócios de Lourival com entidades que recebem verba.

Em depoimento ao MP, o vereador disse que prestava serviços apenas a uma outra empresa como terceirizado. A representação acabou arquivada, mas o caso foi reaberto depois que o DEBATE trouxe novas informações a respeito dos contratos do vereador. A “Tec Rad”, por exemplo, foi contratada pela Abedesc no mesmo dia em que a entidade assumiu a UPA, em 2017.

Ao DEBATE, o vereador disse que ainda mantém o contrato porque não houve nenhuma decisão que determinasse o contrário. Afirmou também que o motivo de sua candidatura à reeleição se deve “à fidelidade ao partido”.

O caso chegou a ser levado para a Comissão de Ética da Câmara em 2019, que arquivou a denúncia.

Também é alvo de investigação contrato de Lourival com a Santa Casa de Misericórdia, mas este já foi rescindido, segundo apurou a reportagem. 

 

  • Publicado na edição impressa de 10 de janeiro de 2021