ECONOMIA

Emprego: Santa Cruz fecha fevereiro em vermelho, no terceiro mês deficitário seguido

Espírito Santo do Turvo também apresenta déficit; região, por outro lado, tem saldo positivo

Emprego: Santa Cruz fecha fevereiro em vermelho, no terceiro mês deficitário seguido

Dia de movimento na Conselheiro Dantas, uma das principais ruas do comércio de Santa Cruz

Publicado em: 05 de abril de 2021 às 14:45
Atualizado em: 05 de abril de 2021 às 15:02

André Fleury Moraes

Santa Cruz do Rio Pardo terminou o primeiro bimestre de 2021 no vermelho quando o assunto é empregabilidade, apontam dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) nesta segunda-feira, 5.

O déficit na empregabilidade foi constatado pelo terceiro mês seguido – os números foram negativos em dezembro, janeiro e fevereiro. São contabilizados apenas os empregos com carteira assinada. Os informais não se enquadram nas estatísticas do Caged.

O resultado negativo é reflexo direto da crise econômica acentuada pela pandemia da Covid-19, e o maior déficit está na agropecuária.

Ao todo, Santa Cruz registrou 612 demissões contra 432 contratações em fevereiro. Somados os meses do primeiro bimestre, o déficit soma 253.

Na área agrícola, o município comandado por Diego Singolani desde janeiro somou 299 demissões em fevereiro contra 47 admissões somente.

O único saldo positivo é observado nas áreas da construção civil e serviços – 29 e 70, respectivamente.

A indústria terminou fevereiro com 26 demissões a mais do que contratações. No comércio, apesar da crise, o número foi menor: 127 contratações e 128 desligamentos.

Fevereiro também foi negativo para Espírito Santo do Turvo, que fechou o mês com saldo deficitário de 7 empregos. O município também fechou o primeiro bimestre no vermelho.

Em Ipaussu, apesar da crise, os primeiros 60 dias do ano não foram ruins. Com saldo positivo de 24 empregos, a cidade gerida pelo tucano Sergio Guidio somou 59 contratações contra 35 desligamentos.

Os dados regionais não desanimam. Bernardino de Campos terminou o bimestre com 201 contratações contra 121 demissões.

São Pedro do Turvo, por sua vez, apresenta saldo positivo de 123 empregos a mais. Em Piraju o balanço também é positivo: 477 contratações e 286 demissões no primeiro bimestre.

Na cidade do tucano “Burguinha”, em Chavantes, foram 224 pessoas empregadas contra 93 demissões apenas.

Ourinhos apresenta um dos maiores saldos positivos do bimestre. O número de novos empregos com carteira assinada atingiu 1.980 contra 1.747 demissões.

Na cidade gerida por Lucas Pocay, o setor da construção civil puxou a alta nos números, respondendo a 6,72% na oferta de empregos. Já o setor de serviços foi o que teve os maiores números absolutos, com 445 contratações e um crescimento de 1,04% no total de pessoas contratadas na área. A indústria ourinhense também teve alta de 1,29%. Apenas o setor comercial apresentou queda em fevereiro (-0,41%).

PUBLICIDADE

SANTA CRUZ DO RIO PARDO

Previsão do tempo para: Sábado

Céu nublado com aguaceiros e tempestades
27ºC máx
19ºC min

Durante a primeira metade do dia Períodos nublados com aguaceiros e tempestades com tendência na segunda metade do dia para Céu encoberto com chuva moderada

COMPRA

R$ 5,59

VENDA

R$ 5,59

MÁXIMO

R$ 5,68

MÍNIMO

R$ 5,57

COMPRA

R$ 5,55

VENDA

R$ 5,89

MÁXIMO

R$ 5,82

MÍNIMO

R$ 5,72

COMPRA

R$ 6,69

VENDA

R$ 6,70

MÁXIMO

R$ 6,80

MÍNIMO

R$ 6,67

PUBLICIDADE

voltar ao topo

Voltar ao topo