ECONOMIA

Novos ônibus da Circular devem estar nas ruas de Santa Cruz em duas semanas

Prefeito Diego Singolani estuda estuda a possibilidade de comprar micro-ônibus para horários de menor movimento, mas só em 2023

Novos ônibus da Circular devem estar nas ruas de Santa Cruz em duas semanas

O novo ônibus a ser utilizado na Circular de Santa Cruz do Rio Pardo; veículo já está no pátio da Codesan

Publicado em: 04 de junho de 2022 às 05:01

Sérgio Fleury Moraes

 

Os três novos ônibus adquiridos pela prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo já estão no pátio da autarquia Codesan. São veículos zero quilômetros, com tamanho adequado à área urbana da cidade e que estão aguardando apenas a liberação dos documentos para começar a circular pelas ruas.

Eles vão substituir os ônibus adquiridos na gestão anterior, que têm tamanho incompatível para o transporte de passageiros urbanos.O investimento total foi superior a R$ 2 milhões, e os veículos têm acessibilidade — rampa para deficientes — e ar-condicionado.

Os três novos ônibus ganharam a cor azul e também foram customizados com o emblema da prefeitura e a frase “Cidade Feliz”, slogan adotado pela administração de Diego Singolani. Há, ainda, desenhos estilizados na lateral que lembram o nome da cidade.

A Codesan assumiu o transporte coletivo em 2019, quando a antiga concessionária Riopardense se envolveu em um caso de corrupção na cidade de Piraju e foi praticamente abandonada pelo proprietário. Em seguida, um incêndio destruiu sua sede, na avenida Jesus Gonçalves, e a empresa abandonou os serviços.

O então prefeito Otacílio comprou ônibus usados, cada um com mais de 400 mil quilômetros rodados e adaptados para o transporte urbano, já que os veículos são compatíveis para rodar em rodovias. O governo gastou quase R$ 700 mil em sete ônibus, mas a dificuldade de locomoção nas ruas provocou vários pequenos acidentes.

Além disso, o ex-prefeito prometeu implantar o transporte coletivo urbano gratuito, subvencionado pelo município. No entanto, mudou de ideia na véspera da Codesan assumir os serviços. Dos sete ônibus comprados por Otacílio, três estão na ativa.

O prefeito Diego Singolani autorizou a compra dos novos veículos no final do ano passado. Ele exigiu que os veículos tenham ar-condicionado e ainda pediu que os passageiros pudessem ter acesso a saídas de USB para carregamento de telefones celulares. Eeste último benefício, que seria uma espécie de “brinde” da empresa vencedora, acabou não sendo viabilizado.

Segundo Diego, pelo menos um ônibus da frota anterior será mantido para fazer a linha rodoviária até o distrito de Caporanga. Outro poderá ser adaptado para uso turístico, transportando visitantes e estudantes para passeios em Santa Cruz. Mas a administração deve vender parte da frota.

 

Interior dos novos ônibus circulares adquiridos pela prefeitura de Santa Cruz

 

O prefeito anunciou que já autorizou estudos para uma revisão nas linhas de transporte urbano de passageiros. Havia muita reclamação sobre trajetos insuficientes para atender alguns bairros. O plano é o município fechar parcerias com indústrias e comerciantes para a implantação de “linhões”, não apenas para atender trabalhadores como para aumentar o fluxo de passageiros. Segundo Diego, o serviço bancado pelo município é deficitário.

Outra medida, que só deve ser viabilizada no próximo ano, é a compra de micro-ônibus novos para trafegar em Santa Cruz nos horários em que há pouco movimento. “É uma estratégia que visa economia a longo prazo, colocando-se veículos menores nos períodos em que o fluxo de passageiros é menor”, explica Diego.

A previsão do governo é de que os ônibus circulares novos comecem a transportar passageiros dentro de duas semanas.

PUBLICIDADE

SANTA CRUZ DO RIO PARDO

Previsão do tempo para: Segunda

Períodos nublados
24ºC máx
13ºC min

Durante todo o dia Céu limpo

COMPRA

R$ 5,23

VENDA

R$ 5,23

MÁXIMO

R$ 5,28

MÍNIMO

R$ 5,20

COMPRA

R$ 5,10

VENDA

R$ 5,41

MÁXIMO

R$ 5,29

MÍNIMO

R$ 5,23

COMPRA

R$ 5,53

VENDA

R$ 5,54

MÁXIMO

R$ 5,57

MÍNIMO

R$ 5,51

PUBLICIDADE

voltar ao topo

Voltar ao topo