POLÍTICA

Câmara abrandou requisito exigido pelo TCE

Câmara abrandou requisito exigido pelo TCE

O presidente da Câmara Cristiano Miranda (PSB)

Publicado em: 22 de maio de 2021 às 00:34
Atualizado em: 22 de maio de 2021 às 00:37

André Fleury Moraes

Ao retirar a obrigatoriedade de se possuir ensino superior para ocupar o cargo de assessoria parlamentar, a Câmara de Santa Cruz do Rio Pardo descumpriu exigência já consolidada pelo Tribunal de Contas de São Paulo.

A mudança, aprovada na segunda-feira, 10, foi parte de uma manobra do presidente da Casa Cristiano Miranda (PSB) para contratar um novo assessor.

O cargo era ocupado até a terça-feira, 11, por Rosely Rissatto — nomeada na manhã de quarta-feira, 12, diretora-geral da Câmara.

Na mesma segunda-feira em que a Câmara Municipal aprovou o relaxamento na norma, votou também as contas de 2019 do ex-prefeito Otacílio Parras (PSB).

Embora aprovadas pelo Tribunal de Contas, o relatório veio com críticas à ausência de ensino superior como requisito para ocupar cargos em comissão na prefeitura. O fato indica que os vereadores não leram o acórdão do TCE.

Miranda ainda não contratou um assessor e sinalizou que ainda não possui nomes para ocupar a função. Mas disse que quer dar mais transparência aos trabalhos do Legislativo.

PUBLICIDADE

SANTA CRUZ DO RIO PARDO

Previsão do tempo para: Quinta

Períodos nublados
22ºC máx
12ºC min

Durante todo o dia Céu limpo

COMPRA

R$ 5,05

VENDA

R$ 5,06

MÁXIMO

R$ 5,06

MÍNIMO

R$ 5,06

COMPRA

R$ 5,29

VENDA

R$ 5,62

MÁXIMO

R$ 5,46

MÍNIMO

R$ 5,46

COMPRA

R$ 6,06

VENDA

R$ 6,07

MÁXIMO

R$ 6,07

MÍNIMO

R$ 6,06

PUBLICIDADE

voltar ao topo

Voltar ao topo