Um ônibus suspenso vai virar atração infantil como ‘playground’

PLATAFORMA — Benedito Santos construiu um local de acesso ao ônibus

Aposentado usa um ônibus para construir um espaço
de lazer para crianças e até dormitório para adultos

Veículo possui até um banheiro

Sérgio Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Quem vê de longe, imagina que a imagem é de algum acidente. Numa chácara de lazer localizada perto do entroncamento das rodovias SP-327 e SP-225, em Santa Cruz do Rio Pardo, um ônibus parece “saltar” num barranco. Na verdade, é mais uma criação do aposentado Benedito dos Santos, 60, cuja propriedade já possui até casa construída com container. O ônibus foi uma ideia dele para incrementar ainda mais o local, que é alugado para festas e encontros familiares.
“Ditinho”, como é mais conhecido, é proprietário da área há mais de 25 anos. Além de alugar o local, ele também usa o espaço para o seu próprio lazer. Mas a “casa de lata” é dele e não está inclusa no pacote. E foi o próprio aposentado, por exemplo, que a construiu em 2015 usando containers. Hoje, é praticamente a sua atual residência. O imóvel tem todo o conforto possível, com ar condicionado, churrasqueira no piso superior, quarto com suíte, banheiro e cozinha.
Geralmente, o próprio Benedito é o construtor de suas invenções. Na casa de container, por exemplo, ele usou postes — de seu antigo ramo de material elétrico —, madeira e até detalhes em gesso.
No entanto, “Ditinho” achava que a chácara merecia uma outra invenção, algo que pudesse ser útil aos adultos e, principalmente, às crianças. Surgiu, então, o ônibus “playground”.

MAGIA — Ônibus foi colocado num barranco e parece ‘saltar’, o que provoca ainda maior fascinação aos visitantes
FANTASIA — Ônibus fica suspenso e mantém controles originais

Fantasias

O aposentado disse que teve a ideia do ônibus “suspenso” por acaso, sem copiar de outro lugar. “A princípio, a intenção era só comprar um ônibus e transformá-lo num espaço de lazer e até acomodações. Mas ele seria apenas mais um ônibus. Foi, então, que tive a ideia de usar um barranco da propriedade e fazer o veículo parcialmente suspenso, como acesso à parte de baixo, onde está o parquinho”, explicou.
Projeto finalizado, ao menos em pensamento, Ditinho partiu em busca de um ônibus. Pesquisou em sites e jornais até que deparou com um modelo que achou adequado. Para surpresa, o DDD do vendedor era de Santa Cruz do Rio Pardo. E foi atrás.
“Foi tudo uma grande coincidência. Na verdade, eu conhecia o ônibus, que ficava estacionado perto da casa da minha irmã”, contou. O veículo estava à venda porque era usado no transporte de alunos e os municípios exigem a troca de frota dos terceirizados a cada período. O motorista, então, comprou um mais novo e colocou o antigo à venda.
O negócio foi fechado em poucos minutos. “Deu até dó de usar este ônibus para o meu objetivo. Afinal, ele estava com tudo em ordem, especialmente motor e freios. Parecia que eu estava dirigindo um carro”, contou.

DIVERSÃO E CONFORTO — Setor do motorista foi preservado, enquanto interior vai se transformar numa casa

O “caso de amor” durou algumas voltas e finalmente o ônibus ficou estacionado no barranco. Foi preciso um guindaste e muita manobra até que o veículo estivesse “travado” totalmente. A partir daí, o motor e os pneus — que eram quase novos — foram retirados.
O “playground” sobre rodas ainda não está pronto. Em seu interior haverá acomodações confortáveis para até seis pessoas — com camas, alguns móveis práticos, ventilador e até uma pequena geladeira. O banheiro, com chuveiro e tudo, já está construído.
Há energia elétrica normal e água encanada. Ao lado do ônibus, perto da escada que dá acesso à parte inferior da chácara, o aposentado construiu uma imitação de “plataforma” de embarque, com detalhes em ferro e madeira. Toda a estrutura foi batizada de “Recanto do Trevo”.
O setor frontal do ônibus foi mantida, com o assento do motorista e alguns bancos de passageiros. Tudo para fascinar as crianças que passarem pelo local. É possível brincar de motorista, pois ainda existe a direção, acelerador, câmbio e todos os botões originais do veículo. “Uma adolescente que estava em visita à chácara ficou horas no volante. Não queria mais sair”, contou Ditinho.
O aposentado afirmou que até o final deste mês o “ônibus playground” já estará pronto e à disposição das famílias.

* Colaborou Toko Degaspari

  • Publicado na edição impressa de 08/09/2019
Sobre Sergio Fleury 4727 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate