Balé de Santa Cruz conquista vaga para competição na Itália

REPRESENTATIVIDADE — Balé de Santa Cruz do Rio Pardo é referência em toda a região

Grupo venceu em três categorias no festival de
Echaporã e pode representar o Brasil no exterior

Diego Singolani
Da Reportagem Local

O Balé Municipal de Santa Cruz do Rio Pardo foi um dos grandes destaques do “Festival Internacional Soul Dance”, que aconteceu em Echaporã-SP, entre os dias 20 e 22 de setembro. Além de vencer em três categorias, o grupo também levou um prêmio individual, de melhor coreógrafa do evento para Jaqueline Garcia, e, de quebra, conquistou vaga para representar o Brasil em uma competição que será realizada no ano que vem em Roma, na Itália.
O bailado de Santa Cruz ficou em 1º lugar nas categorias “Danças Populares Amador I”, com a coreografia “Parintins é vermelho, sou garantido”; “Danças Populares Avançado”, com a coreografia “Carimbó, a joia do Pará”; e na “Danças Urbanas Avançado”, com a coreografia “All Style”. O grupo também foi premiado com o título de melhor coreógrafa do festival para a bailarina Jaqueline Garcia, que fez sua estreia em “All Style”.
O sucesso no evento de Echaporã também garantiu ao balé de Santa Cruz um “passaporte” para representar o Brasil no “Campeonato Oficial de Dança do Mundo — All Dance Intercontinental”, marcado para abril de 2020, em Roma. A vaga para o festival internacional foi um reconhecimento pela “experiência de dança e alto nível competitivo” do balé de Santa Cruz, de acordo com os organizadores.

Agora vai?

Não é a primeira vez que o Balé Municipal conquista a chance de levar o nome de Santa Cruz do Rio Pardo para outro continente. Nos últimos dois anos, o grupo foi selecionado para participar do festival de Porto, em Portugal. Porém, sem apoio da prefeitura para a viagem, o sonho não “decolou”.
Segundo apurou o DEBATE na época, os bailarinos e seus familiares tiveram que escolher entre a participação no festival ou a reforma do barracão usado para os ensaios, pois a secretaria de Cultura não teria recursos para custear as duas frentes. A segunda opção venceu.
Desta vez, procurada pelo jornal, a prefeitura respondeu em nota que “ainda não foi realizado nenhum encontro sobre esse tema, mas será colocado em pauta em reunião brevemente”.

  • Publicado na edição impressa de 29/09/2019
Sobre Sergio Fleury 4727 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate