Ourinhos não terá mais a Fapi; ‘Rock Rio Pardo’ é cancelado

EVENTO — No ano passado, recinto José Rosso — a Expopardo — recebeu pelo menos cinco mil pessoas durante a realização do ‘Rock Rio Pardo’

Prefeitos das duas cidades afirmam
que prioridade é o combate ao coronavírus

André Fleury Moraes
Da Reportagem Local

Os dois mais tradicionais eventos da região durante os meses de junho e julho foram cancelados por causa do Covid-19, o novo coronavírus.

Em Ourinhos, o prefeito Lucas Pocay (PSD) descartou na quarta-feira, 18, a realização da Feira Agropecuária e Industrial de Ourinhos, a Fapi.

A festa acontece anualmente e é uma das principais fontes de renda para Ourinhos durante o período. Artistas famosos costumam se apresentar nos palcos da feira agropecuária.

Pocay afirma que os investimentos na Fapi poderão ser usados no combate ao coronavírus. Além disso, o evento também vê impasse na contratação de celebridades. Muitas estão cancelando a agenda em função da crise na Saúde pública.

Em Santa Cruz do Rio Pardo, após suspender o Festival Sertanejo, que aconteceria em abril, e o “Mãe Fest”, cuja data era prevista para maio, o prefeito Otacílio Parras (PSB) anunciou o cancelamento do “Rock Rio Pardo”.

Até o começo da semana passada, Otacílio insistia em afastar a possibilidade de suspender a realização do Rock por causa do coronavírus.

Durante coletiva de Imprensa no sábado, 14, o DEBATE perguntou ao prefeito sobre se o contrato dos artistas que se apresentariam no Rock previa o cancelamento em caso de calamidade pública.

Ele assentiu, mas afirmou em seguida que “poderia adiar o Rock para outubro se eu quisesse”.

O cancelamento do “Rock Rio Pardo” foi determinado num decreto publicado no “Semanário Oficial” de sábado, 21. Na semana passada, Otacílio assinou dois decretos.

O primeiro foi publicado numa edição extra do Semanário na segunda-feira, 17, e determinou “situação de emergência em saúde pública” em Santa Cruz do Rio Pardo. Com a medida, atividades escolares em todas as redes municipais foram suspensas.

Funcionários alocados na Saúde tiveram férias e licenças-prêmio suspensos. Merendeiras, por outro lado, anteciparam o período de folga, já que as escolas pararam.

O prefeito também determinou a suspensão imediata de todas as atividades das unidades de Cras, Creas, Projeto Guri, cursos profissionalizantes, Programa Reviver, CCI (Centro de Convivência do Idoso) e demais eventos realizados por particulares em imóveis públicos cedidos.

Da mesma forma, atividades esportivas patrocinadas pelo município foram interrompidas, como campeonato de truco, copa de futsal infantil, hidroginástica, natação, futsal, vôlei, basquete, pilates e todas os demais eventos recreativos e de lazer.

Aqueles patrocinados por entidades particulares, mas que exigem autorização e licença do Poder Público, também estão suspensos.

O decreto da quinta-feira, além de cancelar o “Rock Rio Pardo”, também suspendeu toda recepção na Casa do Empreendedor. A prioridade são os atendimentos por telefone.

Horários dos ônibus do transporte público também foram reduzidos nas vilas Madre Carmen e Saul. Também sofre a redução o distrito de Caporanga.

Otacílio também determinou o fechamento do comércio, academias e outros centros esportivos onde haja aglomerações. 

  • Publicado na edição impressa de 22/03/2020
Sobre Sergio Fleury 5534 Artigos
Proprietário e Editor do Jornal Debate