REGIONAL

Ex-vereador de Ipaussu é preso em Goiás por falsificar placa de automóvel

Ex-vereador de Ipaussu é preso em Goiás por falsificar placa de automóvel

Éder durante visita ao jornal em 2016

Publicado em: 29 de maio de 2021 às 00:14
Atualizado em: 29 de maio de 2021 às 00:16

Sérgio Fleury Moraes

O ex-vereador Éder do Nascimento, de Ipaussu, foi preso na manhã de quarta-feira, 26, em Catalão, município de Goiás. Ele foi parado numa blitz de rotina e os policiais rodoviários descobriram que a placa oficial do veículo dirigido pelo ex-vereador era falsa. O carro, na verdade, era alugado e as placas verdadeiras estavam em seu interior.

Conhecido como Edinho, Nascimento foi eleito vereador em Ipaussu nas eleições de 2008 e foi feroz adversário do ex-prefeito Luiz Carlos Souto entre 2009 e 2012. No entanto, no mesmo período ele foi condenado por ter apresentado “notas fiscais inidôneas” para justificar o reembolso de despesas em viagens em nome da Câmara de Ipaussu. Em 2012, com 102 votos, não foi reeleito.

Éder, que teve os direitos políticos suspensos, costuma dizer que é assessor de um deputado federal. Em sua página no facebook, o ex-vereador se apresenta como “assessor parlamentar da Câmara dos Deputados”.

Na manhã de quarta-feira, 26, ele viajava com um Gol branco com uma placa oficial do Poder Legislativo e um brasão municipal. Quando os policiais rodoviários solicitaram os documentos, Éder do Nascimento se apresentou como vereador de Ipaussu, mas os papéis eram antigos. A Polícia Rodoviária, então, deu voz de prisão ao ex-parlamentar.

Além disso, as placas originais do veículo estavam dentro do carro, que era alugado. O ex-vereador não apresentou o contrato de locação do automóvel. A polícia também encontrou um facão dentro do Gol, o que é considerado “arma branca”.

Éder do Nascimento foi conduzido à cadeia pública de Catalão-GO e vai responder pelos crimes de falsa identidade, falsificação de placa oficial e porte de arma branca. A reportagem constatou que veículo oficial tem livre trânsito em pedágios e ainda não é flagrado em radares porque o número da placa não é visível.

Como vereador, Edinho teve um mandato polêmico. Entre 2009 e 2012, ele viajou várias vezes com as despesas ressarcidas pela Câmara de Ipaussu. Entretanto, foram descobertas várias irregularidades, que levaram o Ministério Público a denunciá-lo. Há farta documentação, como uma viagem a Brasília com notas fiscais de São Paulo ou números de diárias em hotéis superiores aos dias da estadia.

Éder chegou a devolver valores para a Câmara e, por isso, disse que não deveria ter sido processado. Ele também denunciou, sem provas, que colegas vereadores também tinham o hábito de “esquentar” valores para conseguir um ressarcimento maior dos cofres legislativos.

Em 2018 o ex-vereador foi condenado pela Justiça por improbidade administrativa a ressarcir R$ 17,5 mil retirados indevidamente dos cofres da Câmara, além de pagar uma multa no mesmo valor. Eder também foi condenado à perda da função pública que eventualmente ocupava e teve os direitos políticos suspensos por oito anos.

O ex-vereador perdeu um recurso no Tribunal de Justiça e tentou outros no STJ ou STF, mas todos foram julgados improcedentes. No final de 2020, a ação transitou em julgado.

Eder já teve problemas para registrar sua candidatura a vereador em 2016, quando desistiu de disputar a eleição. Ele alegou que perdeu o prazo de desincompatibilização porque era assessor de um deputado federal. Em 2020, com os direitos políticos suspensos, ele não pode se candidatar a vereador.

A reportagem tentou contato com o ex-vereador, mas não houve retorno.

PUBLICIDADE

SANTA CRUZ DO RIO PARDO

Previsão do tempo para: Quinta

Períodos nublados
22ºC máx
12ºC min

Durante todo o dia Céu limpo

COMPRA

R$ 5,05

VENDA

R$ 5,06

MÁXIMO

R$ 5,06

MÍNIMO

R$ 5,06

COMPRA

R$ 5,29

VENDA

R$ 5,62

MÁXIMO

R$ 5,46

MÍNIMO

R$ 5,46

COMPRA

R$ 6,06

VENDA

R$ 6,07

MÁXIMO

R$ 6,07

MÍNIMO

R$ 6,06

PUBLICIDADE

voltar ao topo

Voltar ao topo