REGIONAL

Vereadora Roberta Stopa tem pedido de cassação arquivado

Comissão Processante não conseguiu seguir os prazos do processo, que se encerrou no dia 18 e não podia ser prorrogado

Vereadora Roberta Stopa tem pedido de cassação arquivado

A vereadora Roberta Stopa (PT) está livre do processo de cassação, que foi arquivado por perda de prazo

Publicado em: 27 de dezembro de 2023 às 17:30
Atualizado em: 27 de dezembro de 2023 às 18:00

Sérgio Fleury Moraes

 

“Roberta ficou!” A frase publicada pela vereadora Roberta Stopa (PT – Coletivo Enfrente) nas redes sociais, não esconde o alívio da parlamentar. Desde setembro, ela estava ameaçada de ter o mandato cassado por um pedido do sindicalista André Paladino, funcionário comissionado do governo de Lucas Pocay (PSD) e presidente do Solidariedade. Em tempo recorde, a Câmara abriu um processo de cassação do mandato. Nesta semana, a Comissão de Ética arquivou o procedimento.

O motivo é que a comissão não conseguiu levar adiante o processo de cassação, que deveria impreterivelmente ser encerrado em 90 dias, sem possibilidade de prorrogação. Das nove testemunhas arroladas pela vereadora Roberta Stopa, a comissão só conseguiu ouvir uma delas. Também não se sabe se as testemunhas de acusação foram ouvidas.

Uma das versões para o fim dos trabalhos é que a enorme repercussão do caso fez a própria Comissão de Ética retardar os trabalhos para “forçar” o arquivamento. Apesar do pedido de cassação ter sido apresentado pelo presidente do Solidariedade, o vice do diretório, Valmir Antunes, enviou ofício à Câmara pedindo a absolvição da vereadora.

Além disso, os deputados Vicentinho, Eduardo Suplicy, Márcia Lia, Emídio de Souza, Juliana Cardoso e outros gravam vídeos em apoio a Roberta Stopa. Em Ourinhos, um abaixo-assinado contra a cassação da vereadora recebeu milhares de assinaturas.

A Comissão de Ética é presidida pelo vereador Anísio Felicetti (PP), tendo Gil Carvalho (PL) como relator e Márcio José Domingos (União Brasil), como membro.

O motivo para o pedido de cassação de Roberta Stopa também foi muito questionado. Ela foi acusada de quebra de decoro parlamentar por uma postagem nas redes sociais. Entretanto, o que Roberta fez foi compartilhar opinião de moradores de Ourinhos inconformados com o fato de a Câmara ter rejeitado um projeto da vereadora que autorizava a presença de “doulas” – profissional que oferece apoio à mulher grávida – nas maternidades do município.

O compartilhamento foi feito nos “stories” das redes sociais da vereadora. Uma moradora criticou a Câmara usando termos como “machista”, “sexista”, “misógina” e “preconceituosa”. Por conta disso, Roberta Stopa foi denunciada num processo de cassação, mesmo não tendo sido a autora das postagens.

Agora livre da possibilidade de cassação, Roberta admite que passou por momentos difíceis imaginando o pior, principalmente pelo fato de a Câmara ter esmagadora maioria governista. A vereadora disse que já estava estudando uma medida judicial para evitar a cassação. “O processo tinha várias falhas e irregularidades e eu já estava analisando o caso com meu advogado”, afirmou.

 

Leia mais:

Câmara acaba com Comissão de Ética e
projeto impõe uso obrigatório de gravata

SANTA CRUZ DO RIO PARDO

Previsão do tempo para: Segunda

Céu limpo
28ºC máx
13ºC min

Durante todo o dia Céu limpo

COMPRA

R$ 5,58

VENDA

R$ 5,58

MÁXIMO

R$ 5,58

MÍNIMO

R$ 5,57

COMPRA

R$ 5,43

VENDA

R$ 5,75

MÁXIMO

R$ 5,63

MÍNIMO

R$ 5,57

COMPRA

R$ 6,06

VENDA

R$ 6,07

MÁXIMO

R$ 6,06

MÍNIMO

R$ 6,06
voltar ao topo

Voltar ao topo